Página Inicial » História Islâmica » Al-Zahrawi: O Pioneiro da Cirurgia Moderna

Al-Zahrawi: O Pioneiro da Cirurgia Moderna

Como o Islam e os cientistas muçulmanos impactaram a área da medicina moderna? Leia o artigo e descubra quem foi Al-Zahrawi, o pioneiro da Cirurgia Moderna.
  • Al Zahrawi foi o maior cirurgião medieval do Islam.
  • Ele revolucionou a medicina em vários aspectos, até mesmo a análise de pacientes e a prevenção de doenças foram influenciados por Zahrawi.
  • Al Zahrawi inovou no uso de alguns instrumentos em cirurgias, o que facilitou procedimentos e reduziu a dor dos pacientes.
  • Entre alguns dos seus principais legados, estão a “posição Walcher” do parto e o “método Kocher”.

Tem sido frequentemente afirmado neste site que o período muçulmano da história da Espanha (também conhecido como al Andalus) foi uma Idade de Ouro da civilização islâmica e da sociedade. A harmonia entre o Islam, o Cristianismo e o Judaísmo prevaleceu, grandes avanços foram feitos nas ciências, e riqueza e estabilidade eram a regra e não a excepção.

Uma das grandes figuras da Espanha muçulmana foi Abu al Qasim al Zahrawi, maior cirurgião medieval do Islam. Ele revolucionou a forma como a cirurgia foi realizada através da invenção de novos métodos e ferramentas para ajudar a curar os doentes. Sua enciclopédia de trinta volumes de medicamentos foi usada como um texto padrão de medicina em toda a Europa ao longo dos séculos. O impacto que ele teve sobre a forma como a medicina era praticada foi verdadeiramente revolucionária.

Vida Pregressa

Al Zahrawi viveu durante o período mais poderoso do Califado Omíada de Córdoba. Ele nasceu em 936 e morreu em 1013, e serviu o califa omíada al Hakam II e o governante militar, al Mansur. Ao longo de sua vida, al Zahrawi era um médico da corte, tendo sido apadrinhado pelos governantes de al Andalus e reconhecido por ser um gênio da medicina. Ele serviu como médico durante mais de 50 anos.

Ao contrário de muitos médicos e hospitais em todo o mundo “moderno” de hoje, al Zahrawi insistiu em ver doentes, independentemente da sua situação financeira. Ao ver uma ampla variedade de pacientes todos os dias e tomando nota de seu tratamento com eles, ele deixou para trás um texto muito valioso do conhecimento médico que ele chamou de al Tasrif.

Al Tasrif

A página a partir do original al-Tasrif escrito por al-Zahrawi nos anos 900
A página a partir do original al-Tasrif escrito por al-Zahrawi nos anos 900

Sua enciclopédia de medicina está dividida em 30 volumes. Cada um dos quais ele lidava com um aspecto diferente da medicina. Ele discutiu como diagnosticar doenças em um dos primeiros volumes. Ele observou que um bom médico deve sempre confiar em sua própria observação do paciente e seus sintomas ao invés de simplesmente aceitar o que o paciente diz – uma prática ainda empregada pelos médicos hoje.

Al Zahrawi tem uma abordagem holística para a medicina. Ele não só discutia a forma de tratar doenças mas também descrevia como evitá-las. Dedicava parte de seus livros para discutir quais alimentos devem ser evitados, como manter uma dieta saudável, e como usar alimentos como parte de um plano de tratamento. Ele particularmente constata os efeitos do álcool sobre o corpo. Ele afirma:

“[O álcool causa] fraqueza geral na maioria dos nervos do corpo, dificuldades na articulação, fraqueza dos movimentos voluntários, artralgias, gota, etc… distúrbios do fígado, que causam tumores e obstruções que são uma das causas definidas de ascite e problemas gerais de saúde “1

Cirurgia

Seu volume mais influente do al Tasrif é o 30, aquele dedicado à cirurgia. Nele, ele explica em detalhes como executar determinadas cirurgias para curar determinadas doenças. Ele insiste em que todos os cirurgiões devem primeiro ser muito bem versados em medicina geral, anatomia, e até mesmo em escritos de filósofos que estudaram medicina.

Al Zahrawi foi pioneiro em muitos dos procedimentos e materiais que ainda são utilizados em salas de operação hoje. Ele foi o primeiro a usar catgut como fio para pontos internos. Catgut é um fio feito a partir do revestimento do intestino de animais. É o único material que pode ser utilizado para os pontos e ainda ser absorvido pelo corpo, evitando a necessidade de uma segunda cirurgia para remover pontos internos. Ele inventou muitas ferramentas necessárias para a cirurgia moderna. Ele foi o primeiro a usar fórceps no parto, diminuindo consideravelmente a taxa de mortalidade de bebês e mães. Ele realizou amigdalectomia com os mesmos abaixadores de língua, ganchos, e tesoura usados até hoje. Ele usou facas escondidas para cortar pacientes sem torná-los apreensivos. Ele usou anestesia local e por via oral, a fim de reduzir a dor dos pacientes durante a cirurgia. Ele realizou mastectomias removendo o seio de uma mulher se ela tinha câncer de mama, um procedimento ainda feito hoje. Ele descreveu como definir fraturas ósseas, amputar membros, e até mesmo, como esmagar pedras na bexiga. Para descrever todos os seus procedimentos inovadores em medicina, ele o faria em um livro próprio.

Inalador inventado por al-Zahrawi. No topo está o original em árabe, enquanto a tradução latina está na parte inferior.
Inalador inventado por al-Zahrawi. No topo está o original em árabe, enquanto a tradução latina está na parte inferior.

Apesar de seu imenso conhecimento e habilidade, ele sempre se recusou a fazer cirurgias arriscadas ou desconhecidas que seriam estressantes fisicamente e emocionalmente para o paciente. Ele acreditava na importância da vida humana e procurou entendê-la o maior tempo possível. O que lhe precedeu foi um excelente exemplo de uma forma eficaz do qual todos os médicos deveriam exibir.

Legado de Al Zahrawi

Al Tasrif fez o seu caminho a partir de al Andalus ao longo dos mundos muçulmanos e cristãos. Ao longo de séculos, foi traduzido para o latim e outras línguas européias. Assim, muitos dos procedimentos pioneiros foram dados nomes que não indicam quem os criaram. Por exemplo, a “posição Walcher” do parto e o “método Kocher” para a fixação de ombros deslocados foram inventados por al Zahrawi, mas creditados à médicos europeus posteriores.

Independentemente de crédito, as contribuições de al Zahrawi para medicina e cirurgia foram particularmente revolucionárias para o seu tempo. Sem os procedimentos e ferramentas em que ele foi pioneiro, a cirurgia ainda hoje poderia ser um jogo de adivinhação bárbaro. Suas habilidades e suas anotações coerentes dos procedimentos ajudaram a avançar a medicina em séculos, e ainda estamos em dívida com sua genialidade.

Notas

1 – Awadain, M. Reda. “A Recent Look and Study of Some Papers of al-Zahrawi’s Book “al-Tasrif”.” IslamSet. N.p.. Web. 16 Dec 2012.

Bibliografia

al-Hassani, Salim. 1001 Inventions: The Enduring Legacy of Muslim Civilization. Washington D.C. : National Geographic Society, 2012. Print.

Awadain, M. Reda. “A Recent Look and Study of Some Papers of al-Zahrawi’s Book “al-Tasrif”.” IslamSet. N.p.. Web. 16 Dec 2012.

Morgan, M. (2007). Lost History. Washington D.C. : National Geographic Society.

Via Lost Islamic History

Links para Leitura

Sobre a Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.