Página Inicial » História Islâmica » Viagem Noturna e Ascensão do Profeta Muhammad

Viagem Noturna e Ascensão do Profeta Muhammad

A Viagem Noturna e Ascensão foi um dos grandes marcos do Islam. Foi através dela que Allah ordenou que os muçulmanos fizessem cinco orações diárias.
  • A Viagem Noturna e a Ascensão do Profeta Muhammad são acontecimentos muito importantes para a fé de todos os muçulmanos.
  • Naquela noite milagrosa, o Profeta Muhammad viajou com o anjo Gabriel de Meca até Jerusalém e, em seguida, Allah fez com que o Profeta subisse aos Céus.
  • Ao chegar ao limite da criação, o Profeta Muhammad esteve diante da presença divina e Allah ordenou aos muçulmanos que fizessem cinco orações diárias.
  • Até hoje, este acontecimento é comemorado pelas comunidades muçulmanas do mundo inteiro.

Dúvidas frequentes sobre a Viagem Noturna e Ascensão 

1. O que foi a Viagem Noturna e Ascensão?

Foram dois eventos em que o Profeta Muhammad viajou com o anjo Gabriel até Jerusalém, e depois subiu pelos Sete Céus, entrando na presença divina. O primeiro, al-Isra, foi a viagem de Meca para Jerusalém, o segundo, al-Miraj, foi a viagem pelos Céus.

2. Foi uma viagem física ou espiritual? O Profeta estava dormindo ou acordado?

A jornada foi real, de corpo e alma, e se deu através de al-Buraq, uma criatura que serve de montaria especial criada para os Profetas, cujo passo é tão veloz quanto o alcance dos olhos.

3. O que são os Sete Céus?

São esferas em diferentes níveis, sendo que as mais baixas estão próximas da terra, e as altas estão mais distantes. 

4. O que é o limite da criação?

Há níveis da criação que foram revelados às criaturas, mas outros somente Allah possui conhecimento. Durante a ascensão, o Profeta Muhammad conheceu o nível mais alto de todos.

A importância da Viagem Noturna e Ascensão

Os acontecimentos na vida do Profeta Muhammad servem como exemplo a ser seguido pelos muçulmanos, pois mostram aos fiéis a grandeza de Deus e de seu Mensageiro. Certamente, um dos episódios mais marcantes na vida do Profeta Muhammad foi a Viagem Noturna e a sua Ascensão (al-Isra wal-Miraj, em transliteração do árabe), algo que marcou a teologia islâmica para sempre.

Este momento glorioso ocorreu em uma noite em que o Profeta dormia em frente à Caaba, em Meca, quando foi visitado pelo anjo Gabriel. Juntos eles partiram em direção a Jerusalém. Ao chegarem, encontraram vários profetas do passado que o aguardavam para fazer a oração. A prece foi conduzida pelo Profeta Muhammad.

Depois disso, o anjo Gabriel guiou novamente o Profeta, desta vez através dos sete céus. Quando atingiu o limite, ele esteve na presença de Allah, e nela que os muçulmanos receberam a ordem para as cinco orações diárias.

Após a revelação, o Profeta voltou para Meca a tempo de fazer a oração da manhã.

Significado

A Viagem Noturna e a Ascensão se referem a duas etapas da noite miraculosa vivida pelo Mensageiro de Deus. A primeira em que ele passa por seis destinos sagrados até chegar em Jerusalém, no local onde hoje está construída a Mesquita Al-Aqsa.

A Viagem Noturna - Os 6 destinos sagrados

Aliás, este acontecimento revela o motivo de Jerusalém ser considerada sagrada para os muçulmanos. O Alcorão narra a jornada vivida pelo Profeta Muhammad:

Glorificado seja Aquele que, durante a noite, transportou o Seu servo, tirando-o da Sagrada Mesquita (em Meca) e levando-o à Mesquita de Al-Aqsa (em Jerusalém), cujo recinto bendizemos, para mostrar a ele alguns dos Nossos sinais. Sabei que Ele é o Oniouvinte, o Onividente. (Alcorão 17:1)

Depois de Jerusalém, Allah fez com que o seu Mensageiro ascendesse através dos sete céus, onde ele viu vários anjos e reviu os profetas, e todos o receberam com enorme alegria. O ápice deste momento foi quando o Profeta Muhammad esteve diante da presença divina e atingiu o limite da criação, um ponto que somente Allah pode ultrapassar.

Contexto dos Acontecimentos

Quando ocorreu a Viagem Noturna e Ascensão, o Profeta Muhammad estava atravessando um período extremamente difícil em sua vida. Naquele momento, ele estava sofrendo uma forte opressão da tribo idólatra dos coraixitas. Inclusive, era perigoso para ele dormir próximo da Caaba, pois a cidade de Meca estava sob o domínio deste clã.

Além disso, o Mensageiro de Deus havia acabado de atravessar o Ano da Tristeza, em que perdeu seu tio Abu Talib e sua esposa Khadija. Os dois falecidos tiveram um papel muito importante para manter Muhammad no caminho profético.

Pouco tempo antes, ele também esteve na cidade de Taif em busca de aliados, mas foi recebido de forma hostil e chegou até a ser apedrejado pela população local. Saiu de lá ferido, coberto de sangue, e amparado por outros muçulmanos.

No entanto, a Viagem Noturna foi um momento em que Deus concedeu uma de suas maiores graças ao Seu Mensageiro após a revelação do Alcorão. Lá, ele recebeu todo o conforto e a esperança de que precisava para aquele momento e para o que iria se suceder.

A Viagem Noturna

De acordo com os relatos do Profeta Muhammad, ele estava descansando próximo à Caaba, quando relatou ter visto algo sobrenatural. Aquilo foi o início da jornada espiritual que viveria naquela noite.

“Narrado por Abbas bin Malik: Malik bin Sasaa disse que o Mensageiro de Allah descreveu sua Viagem Noturna dizendo a eles, “Enquanto eu descansava na Al-Hatim ou Al-Hijr, de repente alguém veio até a mim e cortou (me abriu) daqui até aqui.” Eu perguntei a Al-Jarud que estava ao meu lado, “O que isto significa?” Ele disse “isto significa da garganta até o púbis dele,” ou disse, “da cabeça até o peito”.

O Profeta foi além, “Depois ele tirou o meu coração. Depois disso uma bandeja de ouro da Fé foi trazida até mim e meu coração foi lavado e preenchido (com Fé) e retornou ao local original.” “Então um animal branco, que era menor que uma mula e maior que um burro foi trazido até mim.”

(Sobre isso, Al-Jarud perguntou, “Era esse animal o Buraq, ó Abu Hamza?”. Eu (Anas), respondi afirmativamente). O Profeta disse, “Os passos do animal (eram tão largos) chegavam ao ponto mais longe dentro do campo de visão do animal. Eu fui carregado sobre ele, e Gabriel me acompanhou até que chegássemos ao Céu mais próximo. (Sahih Al-Bukhari 5:227

O anjo Gabriel guiou o Profeta Muhammad através de um corcel alado chamado Buraq, que o levou em um vôo que percorreu cinco localidades. O primeiro destino foi entre Meca e o “local da emigração”, que seria a cidade de Medina, onde os muçulmanos se refugiaram pouco tempo depois. Lá, eles fizeram uma oração e seguiram para o Monte Sinai, onde Allah revelou a Torá ao Profeta Moisés.

Após o monte, eles se deslocaram para a cidade de Belém, a terra onde nasceu o Profeta Jesus. Em seguida, eles foram para o lugar onde foi enterrado o Profeta Moisés, na área externa do local próximo de onde hoje está localizada a Mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém.

E, por último, eles foram até onde hoje está, de fato, a Mesquita de Al-Aqsa, onde havia 124.000 profetas aguardando o Profeta Muhammad para iniciarem a oração. O anjo Gabriel posicionou o Mensageiro de Deus em frente a todos os outros, e ele, por sua vez, conduziu a oração feita naquela noite abençoada.

A Ascensão do Profeta aos Céus

Após a oração, Allah fez com que o Profeta subisse através do céus. Ao longo desta jornada, ele teve visões sobre a vida após a morte, o Paraíso e o Inferno, e constatou que as criaturas de Allah seriam recompensadas de acordo com as ações que praticaram em vida.

Além disso, ele encontrou com vários profetas do passado e também com outras pessoas que serviram Allah em vida e que, por causa disso, tiveram que enfrentar muitas provações. Todos saudaram-no com muita alegria, pois estavam aguardando-o ansiosamente.

‘Bem-vindo’, todos lhe disseram: ‘Ó profeta piedoso e irmão piedoso!’ (Bukhari). (Adão e Abraão, no entanto, chamaram-no de ‘filho piedoso’).

No primeiro céu, o Profeta Muhammad viu Adão. No segundo, encontrou Jesus Cristo e João Batista. No terceiro, viu José, no quarto encontrou Enoque e no quinto, Aarão. No sexto céu, deparou-se com Moisés e por fim, no sétimo, com Abraão.

A Ascensão do Profeta Muhammad
Os Profetas e Mensageiros que o Profeta Muhammad encontrou em cada nível dos céus, em sua ascensão.

Após ver todas aquelas pessoas que haviam servido a Deus, ele viu as inúmeras belezas do Paraíso, que narraria mais tarde para seus companheiros. Até que, finalmente, ele foi trazido para a presença divina.

Quando esteve diante de Allah, Ele ordenou ao Profeta que os muçulmanos fizessem as orações diárias obrigatórias, o salat

Então as orações foram ordenadas a mim: Elas eram cinquenta orações por dia. Quando eu voltei, eu passei por Moisés, que perguntou (a mim), ‘O que você foi ordenado a fazer?’ Eu respondi, ‘Eu fui ordenado a fazer cinquenta orações por dia.’ Moisés disse, ‘seus seguidores não irão suportar cinquenta orações por dia, e por Allah, eu testei as pessoas antes de você, e eu tentei do meu melhor jeito com Bani Israel (em vão). Volte para o seu senhor e peça uma redução para diminuir o fardo dos seus seguidores. Então eu voltei, e Allah reduziu dez orações para mim. Então eu retornei a Moisés, mas ele repetiu o mesmo que havia dito antes. Então eu voltei para Allah e Ele reduziu mais dez orações. Quando eu voltei para Moisés ele disse o mesmo, eu voltei para Allah, e ele me ordenou a fazer dez orações diárias. Quando eu voltei novamente para Moisés, ele repetiu a mesma advertência, então eu voltei para Allah e foi ordenado a fazer as cinco orações diárias. (Sahih Al-Bukhari 5.227)

Ao voltar, o Profeta Moisés tentou novamente orientar o Profeta Muhammad, mas desta vez ele decidiu não seguir o seu conselho. 

“Quando eu voltei para Moisés, ele disse, ‘O que você foi ordenado a fazer?’ Eu respondi, ‘Eu fui ordenado a fazer cinco orações por dia.’ Ele disse, ‘Seus seguidores não irão aguentar cinco orações diárias, não há dúvida alguma, eu tive experiência com as pessoas antes de você, e eu tentei do meu melhor jeito com Bani Israel, então volte para o seu Senhor e peça uma redução para diminuir o fardo do seus seguidores.’ Eu disse, ‘Pedi tanto ao meu Senhor que eu me sinto envergonhado, mas eu estou satisfeito agora e irei me render às ordens de Allah.’ Quando eu saí, escutei uma voz dizer ‘Eu passei a Minha Ordem e diminui o fardo dos Meus adoradores.” – Sahih Al-Bukhari 5.227

A oração, para os muçulmanos, é o maior gesto de união entre os crentes e Allah, pois é através dela que as pessoas estabelecem conexão com o Criador. Não é à toa que este é um dos cinco pilares do Islam.

Mais tarde, o anjo Gabriel ensinou ao Profeta como a oração deveria ser feita. Os horários dela são estabelecidos de acordo com a posição do sol ao longo do dia.

Após enfrentar humilhações e tempos extremamente difíceis, o Mensageiro de Deus foi honrado com a maior glória que Allah poderia conceder a uma de suas criaturas. Aqueles que habitavam os céus, e os muçulmanos que mais tarde souberam do ocorrido, ficaram admirados com este acontecimento.

Após o encontro, a jornada do Profeta Muhammad chegou ao final e ele regressou para Meca. Enquanto voltava, avistou diversas caravanas indo em direção à cidade. 

O Mensageiro de Deus chegou a relatar o ocorrido aos que estavam em Meca, mas os coraixitas zombaram dele, a fim de tentar desmoralizá-lo. E no fim, para a surpresa de todos os habitantes locais, as caravanas, com os detalhes que ele havia dito, chegaram a Meca, provando que o Profeta Muhammad estava certo.

A Comemoração da Data

Até os dias atuais, a Viagem Noturna e a Ascensão são celebradas de diversas maneiras pelos muçulmanos, e são sempre acompanhadas de preces voluntárias. A comemoração acontece no dia 27 de Rajab, no sétimo mês do calendário islâmico.

É comum que, durante a noite de comemorações, os muçulmanos acendam velas, iluminem as cidades com luzes elétricas e frequentem as mesquitas para fazerem as suas orações.

É comum que em algumas regiões haja lanches comunitários, em que são divididas algumas comidas, especialmente doces.

Nesta data, há também uma tradição muito especial em que as pessoas mais velhas contam para as crianças a trajetória do Profeta Muhammad na Viagem Noturna e a Ascensão. Mas, em geral, os costumes para esta data variam de acordo com cada cultura local.

Conclusão

A Viagem Noturna e a Ascensão são dois eventos que ocorreram em uma mesma noite. Eles foram vividos pessoalmente pelo Profeta Muhammad e, para os muçulmanos, este é um dos relatos mais gloriosos da vida dele. 

Na ocasião em que isto aconteceu, o Profeta estava atravessando um dos períodos mais difíceis de sua vida, pois recentemente havia perdido entes queridos e estava sofrendo uma dura opressão de seus inimigos.

Na noite milagrosa, o Mensageiro de Deus viajou de Meca à Jerusalém ao lado do anjo Gabriel e, ao chegarem a seu destino, encontraram outros profetas. Juntos, todos eles fizeram uma oração.

Depois disso, o Profeta Muhammad ascendeu aos céus e, enquanto subia, ele teve visões miraculosas sobre a vida, a morte, o Paraíso e o Inferno. Também encontrou com outros profetas e mais pessoas que serviram a Allah, até que, por fim, esteve diante da presença do Criador.

Allah ordenou ao seu Profeta que os muçulmanos fizessem cinquenta preces diárias. Porém, o Profeta Moisés aconselhou a Muhammad que pedisse a Allah para que este número fosse diminuído, até que ele foi reduzido a cinco. O salat, ou seja, a oração, é até hoje considerado um dos cinco pilares do Islam. 

A Viagem Noturna e a Ascensão são até hoje comemoradas por muçulmanos de todo o mundo, que iluminam as casas e as cidades com luzes elétricas e de chamas de velas. É comum que eles frequentem as mesquitas, façam orações voluntárias, dividam alimentos e contem histórias às crianças sobre a noite milagrosa.

Links para Leitura 

Sobre a Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.