Página Inicial » História Islâmica » Caaba: O Que é, Quem Construiu e O Que Significa
Caaba em Meca
Caaba, localizada na cidade de Meca. Foto: Pixabay

Caaba: O Que é, Quem Construiu e O Que Significa

  • A Caaba, ou Casa Sagrada, é a construção mais sagrada do Islam
  • Muçulmanos do mundo inteiro fazem as orações obrigatórias em direção a ela
  • Todo muçulmano que possui condições deve fazer a peregrinação e visitar a Casa Sagrada em Meca

Dúvidas frequentes sobre a Caaba

1. O que é a Caaba e qual a sua importância para os muçulmanos?

A Caaba é um templo sagrado em atual forma de cubo, construído por Abraão e seu filho Ismael, feito para a adoração de Deus único. O local de sua construção foi indicado por Deus. A Caaba é o local mais sagrado para os muçulmanos.

2. Onde a Caaba está localizada?

Ela está dentro da Mesquita al-Haram, na cidade de Meca, na atual Arábia Saudita.

3. Quem construiu a Caaba?

A Caaba foi construída pelos profetas Abraão e Ismael.

4. O que é a Pedra Negra?

A Pedra Negra é um objeto que tem sua origem desde a época de Adão e Eva. Ela representa a aliança entre Deus e a humanidade e se encontra guardada em um dos lados da Caaba. Apesar de relevante, os muçulmanos não adoram a Pedra Negra.

5. Por que a Caaba é importante?

A Caaba é um templo de adoração ao Deus único. Ela é a qibla, ou seja, a direção na qual os muçulmanos devem orar.

6. A Caaba é sagrada?

Sim, para os muçulmanos ela é a construção mais sagrada do mundo.

7. Quais passagens do Alcorão falam sobre a construção da Caaba?

A primeira Casa (Sagrada), erigida para o gênero humano, é a de Bakka (Makka), onde reside a bênção, servindo de orientação para a humanidade. (Alcorão 3:96)

E (recorda-te) de quando indicamos a Abraão o local da Casa, dizendo: Não Me atribuas parceiros, mas consagra a Minha Casa para os circungirantes, para os que permanecem em pé, ou inclinados e prostrados. (Alcorão 22:26)

E quando Abraão e Ismael levantaram os alicerces da Casa, exclamaram: Ó Senhor nosso, aceita-a de nós pois Tu és Oniouvinte, Sapientíssimo. (Alcorão 2:127)

O Significado da Caaba

Mesmo que as doutrinas do Islam sejam pouco conhecidas no Brasil e em outros países ocidentais, muitos já devem ter ouvido falar que os muçulmanos rezam para uma determinada direção, ou até mesmo já escutaram algo sobre o cubo negro na cidade de Meca, na Arábia Saudita. Esses fatores estão ligados a uma construção muito especial para a fé islâmica: a Caaba. 

Esta construção é conhecida pelos muçulmanos como a Casa Sagrada, e é o local mais importante do mundo para os seguidores do Islam. Ela também é a qibla, ou seja, a direção para onde os fiéis devem fazer as suas orações obrigatórias.

Seu nome traduzido para o português significa “cubo”, o que se deve ao formato de sua arquitetura.

História da Construção da Caaba

A Caaba foi construída pelo Profeta Abraão e seu filho Ismael. Na ocasião, a cidade de Meca era apenas um deserto árido, e não havia naquela região um local de adoração monoteísta.

O relato de sua construção foi registrado no Alcorão:

“E quando Abraão e Ismael levantaram os alicerces da Casa, exclamaram: Ó Senhor nosso, aceita-a de nós pois Tu és Oniouvinte, Sapientíssimo.”  (Alcorão 2:127)

Recomendado para você:  6 importantes conversões ao Islam

O local da construção foi indicado diretamente por Allah, e foi consagrado para ser a casa de peregrinação dos muçulmanos. Através do Anjo Gabriel, Deus deu o que é a atual Pedra Negra a Abraão, que ficou fixada ao leste do templo.

A princípio, era uma pedra de cor clara, mas que foi escurecendo devido aos pecados da humanidade. Esta rocha representava a aliança entre o Criador e suas criaturas.

Após sua construção, com o passar do tempo, o poder da Caaba ficou concentrado na mão dos idólatras e diversas estátuas de barro foram construídas para o culto a outras divindades. Na época do Profeta Muhammad ﷺ haviam 360 ídolos ao redor e dentro da Casa Sagrada. 

Por vários anos, o local foi motivo de peregrinação dos idólatras, que também consideravam a Caaba como um lugar sagrado.

A Caaba e o Profeta Muhammad

Profeta Muhammad e Pedra Negra
Ilustração representando o momento em que o Profeta Muhammad ﷺ coloca a Pedra Negra sobre o pano, para acabar com a disputa dos líderes tribais

A Caaba possui um papel importante no reconhecimento do Profeta Muhammad ﷺ como o mensageiro de Deus. No tempo em que vivia em Meca, a Casa Sagrada estava sendo reconstruída após sofrer uma inundação, e as tribos da cidade brigavam para ver quem colocaria a Pedra Negra em seu devido lugar. 

Esta disputa chegou ao ponto dos clãs quase entrarem em guerra e, para solucionar este conflito, eles concordaram que a próxima pessoa que entrasse no santuário, os ajudaria a resolver aquela discussão. Para o alívio deles, quem passou naquele momento foi o Profeta Muhammad ﷺ que, naquela ocasião, era reconhecido como o Confiável, devido à maneira como lidava com os assuntos da comunidade.

Ele não escolheu nenhum dos líderes para colocar a pedra. Ao invés disso pediu para que trouxessem um pano e colocassem-na no centro dele. Cada representante de uma tribo segurou uma ponta do tecido, e assim puseram a rocha em seu lugar.

Esta foi uma das ocasiões que todo o povo de Meca pôde testemunhar a sabedoria dele para reconciliar as brigas e discussões. 

A Caaba como fonte de renda para os Coraixitas

Após o início da revelação do Alcorão, à medida em que o Profeta ﷺ foi ensinando o monoteísmo para a população de Meca, ele começou a desagradar a tribo dos coraixitas, que lucrava bastante com a peregrinação dos idólatras à Caaba.

Com medo de que a propagação do Islam prejudicasse os negócios da tribo, foi oferecido ao Profeta Muhammad ﷺ quantias de dinheiro altíssimas, para que ele desistisse da mensagem.

Ao falharem em convencer o Profeta ﷺ, as perseguições aos muçulmanos se intensificaram e culminaram, posteriormente, na fuga do Profeta ﷺ e seus seguidores para Medina.

A Viagem Noturna começou na Caaba

No decorrer do recebimento da revelação divina, o Profeta Muhammad ﷺ viveu outro momento muito importante para a fé islâmica nas mediações da Caaba. Ele estava dormindo próximo à Caaba quando foi visitado pelo anjo Gabriel montado em um corcel com asas. Então, subiu na montaria celestial e foram juntos para Jerusalém

Durante o caminho, o Mensageiro de Deus ﷺ teve visões da vida após a morte, do paraíso e do inferno. Ao chegarem no destino final, os profetas Noé, José, Isaac, Jacó, Abraão, Moisés, Jesus, e outros estavam o aguardando e, juntos, eles fizeram uma oração que foi guiada pelo Profeta Muhammad ﷺ.

Depois disso, o Profeta ﷺ foi guiado novamente pelo anjo Gabriel através dos sete céus. Quando atingiu o limite, ele esteve na presença de Allah que, neste momento, ordenou que os muçulmanos fizessem as cinco orações obrigatórias. Após o encontro divino, o Profeta ﷺ retornou a Meca para fazer a oração da manhã.

Esta noite ficou marcada para sempre na teologia islâmica como a Viagem Noturna e a Ascensão do Profeta Muhammad ﷺ. 

Recomendado para você:  O Islam realmente se espalhou pela Espada?

A Conquista da Caaba pelo Profeta Muhammad

A Caaba consumou sua importância para os muçulmanos quando o Profeta ﷺ conquistou a cidade de Meca. Naquela ocasião, um exército enorme de muçulmanos marchou sobre a cidade, que foi tomada sem praticamente qualquer resistência. O fato se tornou um grande marco da paz na Arábia.

O Profeta ﷺ orou no Santuário Sagrado em frente à Caaba e a circundou. Enquanto fazia isso, ele apontava o cajado em direção a cada um dos ídolos, dizendo “A verdade chegou e a falsidade pereceu. Por certo a falsidade é perecível” (Alcorão 17:81), e as estátuas, uma a uma, caíram de cabeça no chão.

Após este momento, os árabes pensaram que seriam dizimados pelos muçulmanos, pois este era o costume da região naquele tempo. Então, o Profeta Muhammad ﷺ citou uma passagem dita pelo Profeta José e gravada no Alcorão, que dizia “Hoje não sereis recriminados” (Alcorão 12:92). Naquele instante, todo aquele povo foi perdoado e a paz finalmente reinou em Meca.

Modificações e reconstruções ao longo da história

O formato original da Caaba possuía uma das paredes em formato semi-circular, chamada de hatim, que ficava no lado norte do templo. Uma pequena estrutura desta parede existe até os dias atuais, no entanto, atualmente ela fica na parte externa da construção.

O atual projeto arquitetônico da Caaba não sofreu grandes mudanças desde os tempos dos coraixitas. Eles ergueram uma estrutura cúbica para a Casa Sagrada após ela ser destruída por dilúvios, saques e incêndios. No entanto, devido a falta de recursos na época, a construção ficou sem o teto, e manteve-se coberta apenas com um tecido simples.

Por ser uma estrutura muito antiga, a Caaba já passou por muitas reformas e reconstruções. No ano 692, ela precisou ser totalmente restaurada após sua demolição durante os ataques do Califado Omíada contra Ibn Zubair, que danificou não somente sua estrutura, mas também a Pedra Negra, que acabou se partindo em três pedaços. 

No ano de 1611, a Pedra Negra foi fixada na parede com uma cinta de cobre para evitar que ela caísse.

Por estar localizado em um vale, o templo sempre esteve suscetível à inundações. No ano de 1630, uma enchente de grandes proporções causou a queda de uma das paredes, e a Casa Sagrada precisou ser completamente reconstruída, desta vez com um novo telhado. 

A última mudança na Caaba foi em 1982, quando foram instaladas as novas portas da Casa Sagrada, feitas em ouro maciço.

Detalhes da Caaba

A atual estrutura da Caaba possui 15 metros de altura, e suas laterais medem 10,5m por 12m.

Ela é feita de granito e é coberta por um tecido preto de seda decorado com uma caligrafia bordada em ouro. 

O tecido que envolve o templo é chamado kiswah, que em português significa “mortalha”, um tipo de pano usado para envolver os caixões. Ele é trocado anualmente durante o nono dia do mês do calendário islâmico Dhu al-Hijja.

A Pedra Negra continua fixada na parede leste. Atualmente ela é segurada por uma armação feita de prata. Entre a rocha e a porta do templo, há um vão de dois metros chamado de al-Multazam, que é um espaço considerado recomendável de se tocar, ou até mesmo de se fazer súplicas em frente a ele. 

A Caaba possui calhas ao seu redor que servem para evitar os danos causados por enchentes. Nela também há uma bica em seu teto, que é feita em ouro, para poder escoar a água das tempestades. Essas duas estruturas foram adicionadas na reforma em 1630.

Recomendado para você:  A vida do Imame Abu Hanifa

Na parte externa há um pequeno muro em frente a parede do norte chamado de hatim, que originalmente era parte da construção. Ele é feito em mármore e possui um formato semi-circular. Suas medidas são de 1,31m de altura e 1,50m de largura, 

Fora da Caaba também está o Maqam Ibrahim, uma estrutura feita de vidro e metal, onde há as marcas dos pés do Profeta Abraão. 

Em volta da construção há uma marcação feita em mármore que ajuda os peregrinos a contarem cada circundação feita em torno da Casa Sagrada.

O que há dentro da Caaba?

Veja um vídeo feito dentro da Casa Sagrada, que mostra alguns detalhes de sua bela construção

A entrada da Caaba possui 2,13m, e as portas são de ouro maciço. O chão e as paredes são feitos de mármore, e possuem detalhes em calcário. 

No templo, há seis placas gravadas com versos do Alcorão, e no canto superior das paredes há panos verdes que também contém passagens corânicas. 

O local é ungido com um óleo aromático, que também é usado na Pedra Negra. Dentro da Caaba há três pilastras, onde se encontra uma mesa entre elas. Em cima dela costuma ficar alguns perfumes, e outros objetos. 

No teto há algumas lâmpadas, e na parede da direita há uma porta dourada que direciona para uma escada que vai até o teto do templo. 

Em 2016, o Google Street View disponibilizou um recurso que permite aos curiosos explorarem a parte interna da Caaba. Você pode conferir clicando aqui.

A peregrinação nos dias atuais

Peregrinação a Meca
Foto: Flickr / Al Jazeera

Atualmente, a peregrinação à Casa Sagrada, o Hajj, é um dos cinco pilares do Islam. Todo muçulmano que tenha condição de fazê-la deve realizá-la pelo menos uma vez na vida.

A peregrinação é feita uma vez por ano, entre o oitavo e o décimo terceiro dia do mês de Dhu al-Hijja, o último mês do calendário islâmico.

Quando é feita em outras épocas do ano, se torna uma peregrinação menor, ou Umrah. Ela também é vista como uma boa ação e, embora seja recomendada pelos eruditos islâmicos, não é obrigatória aos muçulmanos.

Durante o Hajj, os peregrinos devem fazer os ritos nas mediações da Caaba, e também nas colinas de Safa e Marwah, onde bebem a água de Zamzam. Ao longo dos dias de peregrinação, eles também percorrem Mina e Arafat. 

Já na Umrah, todas as atividades são feitas na Mesquita al-Haram de Meca, onde está a Caaba.

Todos rituais seguidos durante as peregrinações conectam os muçulmanos com a história de sua construção e, também, com os locais onde foram feitos os sermões do Profeta Muhammad ﷺ.  

É importante lembrar que ela não é um destino turístico, portanto, seguidores de outras religiões não estão autorizados a entrar na mesquita onde a Caaba se encontra.

Conclusão

A Caaba é conhecida como a Casa Sagrada de Deus e é a construção mais importante para o Islam. 

Sua importância é devido ao fato dela ter sido construída em um local indicado por Deus, e através das mãos dos profetas Abraão e seu filho Ismael. Nela está fixada a Pedra Negra, que representa a aliança entre Allah e a humanidade.

Com a vinda do Profeta Muhammad ﷺ, a Casa Sagrada também se tornou importante por causa dos seus feitos naquele local, como as peregrinações, a noite da ascensão, e a conquista de Meca. 

Atualmente, o local é o destino de peregrinação obrigatório para muçulmanos que possuem condições de visitá-la. Além disso a Caaba também é a qibla, a direção na qual os muçulmanos devem fazer as suas orações obrigatórias. 

Links para Leitura

Sobre A Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.