Página Inicial » Novidades » Regras Islâmicas sobre Empréstimos com Juros

Regras Islâmicas sobre Empréstimos com Juros

  • Fazer operações com juros é proibido. A regra não se aplica apenas quando a empresa não possui outra alternativa e está ameaçada por uma crise.
  • Ameaçado por uma crise significa que a vida das pessoas que trabalham na empresa ficará muito comprometida se elas não puderem mais trabalhar ali.
  • Se a empresa puder pagar por um empréstimo antes do juros começar a ser cobrado, esta operação também será permitida pela lei islâmica.

Pergunta

Quero perguntar sobre a permissibilidade de um empréstimo sem juros de $ 40.000 chamado CEBA para empresas; você já deve estar ciente disso. Obtenha um empréstimo de $ 40.000, sem juros até 31 de dezembro de 2022. Até $ 10.000 podem ser elegíveis para perdão de empréstimo.

A questão aqui é: se houver a intenção de pagar 100% antes de 31 de dezembro de 2022 sem juros, é permitido se beneficiar disso? Além disso, obtemos um desconto de até 25% se pago antes de 31 de dezembro de 2022.

Resposta

Isso é permitido, desde que você possa pagar antes que os juros comecem. Seria semelhante a um cartão de crédito, que os estudiosos permitem com a mesma condição.

COVID-19 e Empréstimos

A COVID apresenta uma situação sem precedentes em que as pessoas correm sério risco de perder seus meios de subsistência e negócios. Nesse contexto, pode ser permitido, em circunstâncias específicas e extremas, contrair um empréstimo remunerado na medida de sua necessidade. Mufti Faraz Adam e Mufti Billal Omarjee detalham as condições para isso em uma fatwa recente de sua autoria.

Definindo uma situação terrível

  • Se a empresa não tomar um empréstimo, ela irá à falência – e, crucialmente, essa falência terá um impacto gravemente negativo sobre os funcionários e diretores individuais da empresa (ou seja, eles não serão capazes de arcar com as despesas do dia a dia, necessidades diárias, como contas domésticas).
  • Se a empresa não puder obter nenhum financiamento halal alternativo.
  • Se a empresa não conseguir que seus credores concordem com termos brandos para o período do coronavírus.*

Quando uma empresa não deve recorrer a esta dispensa

Os autores também listam indicadores de quando uma empresa não deve recorrer a empréstimos com juros:

  • A empresa não precisa de dinheiro agora, mas acredita que poderá precisar de algum dinheiro daqui a 6 meses. O negócio deve esperar para ver.
  • A empresa espera que seja capaz de resistir à tempestade, incorrendo em algumas perdas de curto prazo, mas, finalmente, retornar à lucratividade depois disso.
  • A empresa tem outras vias de financiamento, subsídios ou opções qard hasana disponíveis para ela.
  • O colapso do negócio não terá um impacto material na vida de seus funcionários ou diretores (talvez seja apenas um pequeno negócio e os funcionários e diretores tenham outras fontes de renda).

Outras considerações e condições

Os autores concluem afirmando:

  • Se uma empresa recorrer a um empréstimo com juros, deve fazê-lo apenas no valor necessário para sobreviver. Uma vez que tenha retornado ao equilíbrio, a proibição se aplicará novamente.
  • Uma empresa de propriedade muçulmana também não deve fazer um empréstimo para financiar suas atividades haram (por exemplo, alguns restaurantes vendem álcool) – deve apenas procurar (como em qualquer momento) fazer atividades halal.
  • Você deve ter esgotado todos os outros meios disponíveis, como obter financiamento de capital, obter doações e obter crédito sem juros (e pagar o dinheiro dentro do período sem juros) antes de decidir pela opção de empréstimo.
  • Se você não tiver certeza se a fatwa se aplica ao seu negócio, consulte um estudioso de sua confiança.

*(Este exemplo se aplica não apenas ao coronavírus, mas a qualquer outra crise financeira que afeta a sobrevivência de muitas empresas)

[Ustadh] Salman Younas

verificado e aprovado por Shaykh Faraz Rabbani

Via: Seekers Guidance

Links Para Leitura

Sobre a Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por especialistas na Religião Islâmica, profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês). Acesse nosso Quem Somos.