Página Inicial » Praticando o Islam » Por que os muçulmanos jejuam no Ramadan?
Anuncios Livres
Alcorão, Tâmaras e Tasbih.
(Foto: freepik.com)

Por que os muçulmanos jejuam no Ramadan?

  • Deus tornou o jejum de Ramadan obrigatório a todos os muçulmanos maduros e sadios.
  • O jejum ocorre no mesmo mês em que o Alcorão começou a ser revelado ao Profeta Muhammad.
  • Os muçulmanos jejuam cumprindo as ordens de Allah, com o objetivo de servirem melhor ao Criador.

O jejum do mês de Ramadan dura entre 29 e 30 dias e, neste período, do nascer do sol ao por do sol, os muçulmanos precisam se abster de comer, beber, ter relações sexuais e uma série de outros atos que, além de evitarem que qualquer coisa chegue ao estômago, também servem para desviar os fiéis dos maus comportamentos.

Os atos de adoração intensos do Ramadan são um exercício para o muçulmano se manter submisso a Deus. Aquele que consegue manter boas práticas durante um mês também é capaz de reunir forças para fazer atos de generosidade e amor ao Criador em qualquer época do ano de forma prolongada.

Prescrição do jejum

O jejum foi ordenado por Deus antes mesmo da revelação do Alcorão. Em livros como a Torá e o Evangelho, os servos de Allah são orientados a se abster de comida em determinados períodos. Esta ordem também aparece no Livro Sagrado do Islam:

“Ó crentes, está-vos prescrito o jejum, tal como foi prescrito aos vossos antepassados, para que temais a Allah.” (Alcorão 2:183)

Uma vez que o jejum é ordenado por Deus, ninguém está autorizado a não cumpri-lo sem um motivo necessário. Aos crentes, só resta a seguir as determinações da melhor forma possível. 

Recomendado para você:  Os 6 Pilares da Fé Islâmica

“Não é dado ao crente, nem à crente, agir conforme seu arbítrio, quando é Allah e Seu Mensageiro que decidem o assunto. Sabei que quem desobedecer a Allah e ao Seu Mensageiro desviar-se-á evidentemente.” (Alcorão 33:36)

O jejum é um dos cinco pilares do Islam e é considerado obrigatório para todos os muçulmanos maduros e sadios. Mulheres grávidas, lactantes, idosos cuja saúde pode ser afetada e viajantes podem se abster durante do jejum durante este período.

Por que é feito no mês de Ramadan?

O Ramadan não é um mês qualquer no calendário islâmico. Foi durante este período que o Profeta Muhammad recebeu a primeira revelação, enquanto meditava em uma caverna no Monte Hira, em Meca.

A data escolhida por Deus para enviar a Revelação do Alcorão também é o período em que Ele quis que os muçulmanos jejuassem em Seu louvor. Portanto, o mês sagrado também é um momento para os fiéis se lembrarem da Revelação, que é o maior milagre que Allah operou através do Profeta Muhammad.

“O mês de Ramadan foi o mês em que foi revelado o Alcorão – orientação para a humanidade e evidência de orientação e Discernimento.” (Alcorão 2:185)

O jejum de pecados

Se, por um lado, os muçulmanos jejuam por ordem de Deus, por outro, eles também carregam uma intenção individual ao cumpri-lo, o que envolve se tornar alguém que pratique mais boas ações e que se afaste do mal.

O Profeta Muhammad dizia que o jejum era um abrigo contra os maus hábitos. Ele recomendava aos fiéis que evitassem brigas e discussões e que ficassem longe de pessoas encrenqueiras neste período, como parte da adoração.

A razão pela qual os muçulmanos se esforçam tanto no Ramadan é o objetivo de poderem controlar o próprio ego (nafs). Tudo aquilo que torna o humano refém dos seus desejos e paixões acaba afastando-o do caminho de Allah, pois impede o fiel de enxergar qualquer coisa além de suas próprias vontades.

Recomendado para você:  12 Dicas para o Muçulmano Convertido

O jejum é um exercício que os fiéis fazem durante o Ramadan para lembrar que a vontade de Deus está acima de tudo e que Ele é a razão de toda a existência. Quanto mais a pessoa conseguir entender e praticar isto, melhor muçulmana ela será.

Links para Leitura

Sobre A Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.