Página Inicial » Opinião » Reflexão » Os Mistérios da Oração Islâmica

Os Mistérios da Oração Islâmica

Devemos nos lembrar que em estado de oração nos comunicamos diretamente com o Senhor, portanto, o modo como o fazemos necessita de consideração. Allah ta’ala nos ordenou a estabelecer o salah (oração). Estabelecimento significa realizar o salah e todos os seus constituintes (incluindo o pré-requisito: wudu [ablução ritual]) com muito cuidado. Embora o comando se aplique ao sSalah em geral, deve-se ser extremamente particular sobre os seguintes pontos:

  • Realizar o wudu cumprindo todos os atos de sunnah e mustahab (preferíveis).
  •  Recitar os detalhes específicos mencionados no Hadith ao lavar cada parte do corpo.
  • Além disso, garantir que as roupas e a água do wudu (ablução) estejam livres de qualquer impureza. Contudo sem obsessões, deixando que pequenas dúvidas o incomodem, já que essas são geralmente de natureza demoníaca, que usa truques como esses para desperdiçar o precioso tempo dos obedientes Servos de Allah ta’ala.

Uma sabedoria extraordinária por trás da ablução e purificação das vestes

As roupas de um musalli (pessoa que executa a oração) podem ser comparadas à casca exterior de um fruto e o corpo sua camada interior. O coração acima de tudo é como o núcleo interno, e é desnecessário dizer que o objeto da fruta é o núcleo. Agora, o arranjo de tudo isso é tal que a condição de um afetará o outro. Portanto, a casca deve ser protegida para preservar o núcleo.

Semelhante é o caso com a oração. A alma e o coração certamente serão influenciados devido às condições exteriores do corpo e da roupa. Assim, a pessoa experimentará uma sensação única de pureza e limpeza no coração depois de ter realizado um wudu que não estava presente antes dele.

Evidentemente, esse é o efeito do wudu. Em conclusão, o que parece ser uma mera lavagem de braços e rosto não é apenas um meio de limpeza física, mas também espiritual. De fato, o ato de wudu foi concebido principalmente para eliminar as impurezas do coração e, assim, construir dentro de si a capacidade de estar diante e se comunicar com o Senhor.

Os benefícios do Salah

Todos os constituintes do Salah devem ser realizados da maneira correta, independentemente de serem fard, wajib, sunnah ou mustahab. Deve-se lembrar que, como a pureza do corpo e da roupa afeta o coração, a maneira pela qual o salah é realizado, em geral, também terá um efeito.

Recomendado para você:  O que é o Islam?

Um musalli, apesar de sua ignorância dos segredos e efeitos espirituais do salah, irá, no entanto, beneficiar-se dele.

Um musalli, neste contexto, pode ser comparado a uma pessoa doente que, apesar de não conhecer os ingredientes e as propriedades curativas de um remédio, é curada por ele.

A oração também tem um espírito e um corpo

No mundo transcendental, como os fenômenos tangíveis, o abstrato também recebeu corpos e espíritos de Allah. A oração (salah) não é exceção. Cada um de seus constituintes irá significar algo. Sinceridade e concentração formam seu espírito; as várias posturas de seu corpo, com o ruku ‘e sajdah sendo os braços e pernas; as recitações das diferentes posturas representam os órgãos essenciais, como os olhos e os ouvidos.

Além disso, compreender o significado dessas recitações dará aos órgãos os sentidos de que necessitam, como o senso de audição e o poder da visão etc. Além disso, oferecer a oração em estado de calma, humildade e temor constituirá sua beleza e boa aparência. Em resumo, o grau de beleza e perfeição do salah será julgado pela maneira como é realizado.

Além do já citado, há também a proximidade com Allah que é um objetivo do salah.

Para tornar isso melhor compreendido, pode-se dizer que o salah na Corte Divina é como um presente precioso que está sendo apresentado a um rei. Neste contexto, seria mais apropriado se usássemos o exemplo de uma serva.

Se, suponhamos, o Salah não tivesse ruku e sajdah, seria como apresentar uma serva coxa e aleijada. Da mesma forma, um salah sem qualquer recitação e dhikr é como o corpo mutilado de uma serva. Se a recitação está presente, mas os musalli dificilmente podem compreender seu significado ou não se importam com isso, é como se a empregada escrava não tivesse os sentidos básicos de ver e ouvir. Se, digamos, o salah é desprovido de sinceridade e concentração, é como apresentar ao rei o corpo morto de uma serva. A gravidade desse crime de insultar o rei não é muito difícil de imaginar e só será punível com a morte. Qual é o resultado de uma pessoa que presentear tal serva será bastante óbvio.

Recomendado para você:  Dicas para o Ramadan

Talvez alguém possa objetar dizendo que quando todos os atos compulsórios do salah são cumpridos, os ulama tornam o salah válido, independentemente de os musalli entenderem o significado de qualquer recitação ou não. O objetivo, portanto, é alcançado. Em última análise, isso significa que compreender os significados das recitações não é de todo necessário devido a não ter qualquer efeito sobre a validade do salah.

O ponto a ser entendido aqui é que os Ulama são como médicos. Não importa o quão frágil e deficiente seja uma pessoa, contanto que ela esteja respirando e ainda viva, os médicos não o declararão morto.

Da mesma forma, se os principais constituintes do salah, como ruku ‘, sajdah e recitação estiverem presentes, os ulama considerarão o salah como válido. Sua tradução válida é indubitavelmente correta, mas o ponto a considerar aqui é que o salah permanece como um presente precioso apresentado na Corte Real; e, como mencionado, uma serva física e mentalmente deficiente nunca fará um presente precioso. Na verdade, isso seria classificado como um insulto imediato ao rei, merecendo sua irae severa punição. Da mesma forma, a apresentação de uma orção deficiente inevitavelmente resultará na rejeição do salah e sua devolução na face do musalli.

Deve-se entender que o exemplo acima foi citado apenas para entender o ponto, caso contrário não há comparação entre a Corte de Allah e a de um rei.

Em suma, como o objetivo de Salah é dignificar e honrar Allah ta’ala, o grau dessa dignidade e honra será avaliado em proporção à perfeição do salah. Qualquer deficiência irá, portanto, desonrar o Ser Divino.

A alma e os membros do Salah

Deve-se ser extremamente particular sobre a alma do Salah, ou seja, sinceridade e concentração.

As palavras proferidas pela língua devem penetrar no coração. Sobre a expressão das palavras “Allahu Akbar” (Allah é o Maior), por exemplo, o coração deve refletir sobre a grandeza de Allah e imaginar todas as outras entidades como absolutamente inferiores em comparação.

Ao dizer as palavras Alhamdulillah ”(Todos os louvores são devidos a Allah), o coração deve encher-se de gratidão e alegremente cantar louvores ao Todo-Poderoso. Da mesma forma, ao recitar o verso “Iyyaka na’budu wa-iyyaka nasta’een” (Só a ti adoramos, e Só de ti imploramos ajuda) os sentimentos de humildade, fraqueza e incapacidade devem prevalecer e a Onipotência de Allah deve ser predominante . Os vários movimentos e posturas do salah também devem causar um impacto no coração. No caso do ruku, por exemplo, o coração, em harmonia com o corpo, também deve se curvar com humildade. Em suma, pode-se dizer que as condições externas e internas do corpo devem estar em total consistência, no que diz respeito às recitações e outros constituintes da oração.

Recomendado para você:  Allahu Akbar: O que realmente significa

Outro ponto a ser lembrado aqui é que o salah, que está registrado no Livro de Ações como meritório, é apenas um realizado com a devida concentração, sinceridade e atenção. Um sSalah desprovido desses fatores será indigno de aceitação.

O método de aquisição de concentração

Nos estágios iniciais, não é incomum para alguém sofrer com a digressão de pensamentos e a falta de concentração, mas é preciso ser determinado e demonstrar diligência na regulação dos pensamentos e na recuperação da concentração. Gradualmente, porém, tal diligência não será necessária, pois a pessoa começará a se acostumar e a digressão logo diminuirá.

Enquanto isso, nunca se deve ficar frustrado devido a contratempos, mas continue praticando, pois a prática leva a perfeição. A concentração deve aumentar em cada oração subsequente.

Se alguma vez notar alguma diminuição, ela deve ser compensada com a oferta de orações voluntárias – como uma penalidade – proporcionalmente aos realizados sem concentração. Digamos, por exemplo, que dos quatro rak’ats da oração compulsória, apenas duas foram realizadas com a devida concentração, as voluntárias devem ser oferecidas enquanto se adquire concentração suficiente para compensar as duas compulsórias.

Da mesma forma, se alguém tiver que realizar dez orações voluntárias para reunir concentração suficiente para alguns rak’ats fard (compulsórios), não se deve desistir de fazê-lo.

Pode-se esperar, então, que Allah, através de Sua Graça, aceite os últimos rak’ats como uma recompensa pela deficiência dos primeiros.

Fonte: http://www.ilmgate.org/the-status-of-salah/

Sobre Iqara Islam

O Iqara Islam é uma página dedicada a apresentação do Islam Tradicional para muçulmanos e não-muçulmanos que buscam informação e conhecimento de qualidade sobre vários aspectos da religião islâmica, tais como: espiritualidade, jurisprudência, história e cultura. Sendo uma iniciativa independente, não visamos fins lucrativos. Somos totalmente contra a violência injustificada, terrorismo e ditaduras de qualquer natureza.