Página Inicial » Novidades » Conselhos para Não-Muçulmanos lerem o Alcorão

Conselhos para Não-Muçulmanos lerem o Alcorão

Não existe maneira melhor de conhecer o Islam do que lendo o Alcorão, no entanto há conhecimentos prévios que se deve adquirir para ler este livro.
  • O Alcorão original é apenas em árabe, em outros idiomas são tentativas de traduzi-lo, mas seu sentido eventualmente será alterado.
  • Todos os versículos do Alcorão possuem contextos nos quais foram revelados e não é possível absorver os ensinamentos sem conhecê-los.
  • Os versículos sobre violência se aplicam somente em guerras ou na defesa pessoal, atacar pessoas que estão em paz com os muçulmanos é proibido.

Se você é um não-muçulmano que leu, está lendo ou pensando em ler o Alcorão, então isso é ótimo. Há muitas citações erradas, deturpações e, simplesmente, falsas acusações atribuídas ao Alcorão, e a melhor maneira de realmente entender o livro é, bem, lendo-o.

No entanto, pegar o livro e apenas lê-lo não é suficiente. Há muitas coisas que você precisa entender sobre o Alcorão antes de começar a ler. Aqui, esclareço apenas dois pontos importantes, que acredito serem os mais vitais.

A Singularidade da Língua Árabe

Não é nada fácil traduzir o árabe para o português ou para qualquer outro idioma europeu. As traduções de árabe para português não são feitas palavra por palavra, como, por exemplo, alemão para português seria traduzido. Isso ocorre porque nem toda palavra árabe tem um equivalente exato em português. Então, o que os tradutores precisam fazer é encontrar a palavra ou combinação de palavras mais próxima para tentar obter o sentimento, o tempo, o tom e a ênfase encontrados no árabe original. 

Essencialmente, quando você lê um Alcorão em português, você não pode realmente dizer que está lendo uma tradução do Alcorão. Na verdade, você está lendo a tentativa de alguém de trazer o significado aparente do Alcorão para o português. 

Mesmo aqueles estudiosos e acadêmicos que são árabes nativos ou bem versados ​​em árabe lutam para entender o árabe do Alcorão. É por isso que existem tantos comentários e interpretações escritas com estudiosos dando suas opiniões sobre os significados, tanto aparentes quanto ocultos.

Portanto, você pode apreciar a tarefa em mãos como leitor de um Alcorão em português.

Como o Alcorão foi Revelado

O Sagrado Alcorão não era um livro completo ou pergaminho dado ao Profeta Muhammad por Deus, via Arcanjo Gabriel. Foi gradualmente revelado ao Profeta ao longo de vinte e três anos. Os acadêmicos dão várias razões para isso. Por exemplo, para dar às pessoas a chance de absorver lentamente o conteúdo de sua fé recém-descoberta e não causar uma sobrecarga de informações. Embora essas e outras razões provavelmente sejam verdadeiras, o que é definitivamente verdade é que muitas vezes (não o tempo todo) uma parte do Alcorão foi revelada em resposta a perguntas que as pessoas fizeram ao Profeta, devido às ações do profeta, pessoas, comunidade ou ocorrências gerais da época.

Nenhum versículo foi revelado sem contexto ou razão.

Muitas pessoas citam o capítulo 47, versículo 4 para concluir o Islam como uma religião intolerante que deseja matar qualquer um que esteja em seu caminho. As pessoas também usam apenas uma parte do versículo, como se lê:

“Portanto, quando você encontrar os incrédulos, ferir seus pescoços.”

À primeira vista, isso soa como um ato muito violento e intolerante. Você pode começar a entender melhor o versículo se conhecer o contexto, que é o seguinte.

Os árabes não muçulmanos estavam muito descontentes com a crescente popularidade do Islam e desejavam lutar e matar os muçulmanos. A ordem no versículo mencionado veio de Deus permitindo que os muçulmanos matassem os incrédulos em batalha, como forma de defesa. 

O versículo foi revelado no contexto de um campo de batalha, com uma grave ameaça à vida dos muçulmanos em um momento em que as pessoas que vinham para o Islam estavam sendo fortemente perseguidas, e Deus está dizendo que você tem permissão para se defender durante essa batalha. Portanto, não é uma declaração feita no vácuo para sair indiscriminadamente e matar pessoas que não acreditavam, mas incrédulos que perseguiam os muçulmanos.

Aposto que se alguém quisesse matá-lo, você não esperaria um aval para se defender, porque estaria dentro de seus direitos e qualquer um entenderia sua resposta defensiva natural.

Outro versículo que é muito usado para acusar o Islam de ser violento é o capítulo 2, versículo 191, que diz:

“E mate-os onde quer que você os encontre.”

Contexto, pessoal! Tudo o que você precisa fazer é ler os versículos antes e depois desse versículo para entender o que isso realmente significa. O versículo anterior (190) diz:

“Lute no caminho de Deus aqueles que lutam contra você, mas não transgridem. De fato. Deus não gosta de transgressores.” Aqui, Deus está dizendo para lutar apenas contra aqueles que lutam contra você, mas não transgridem o significado, não use força excessiva ou desnecessária. E se alguém continuar a ler o versículo em disputa (191), descobrirá que o resto do versículo diz:

“… e expulsá-los de onde eles te expulsaram, e fitnah [perseguição] é pior do que matar. E não lute contra eles em al-Masjid al-Haram até que eles lutem com você lá. Mas se eles lutarem com você, então mate-os. Tal é a recompensa dos incrédulos.”

Mais uma vez, o versículo está instruindo os muçulmanos a não lutarem até que a oposição os combata primeiro. O versículo depois (192) diz:

“E se eles cessarem, então, de fato, Allah é Indulgente e Misericordioso.”

E finalmente (193):

“Lute com eles até que não haja [mais] fitnah e [até que] a adoração seja [reconhecida como] para Allah. Mas se eles cessarem, não haverá agressão, exceto contra os opressores”.

Então, para resumir, esses versículos estão dizendo:

  • Apenas lute contra eles, se eles lutarem com você, ou seja, você tem permissão para se envolver em autodefesa
  • Ao lutar, não transgrida e faça qualquer coisa desnecessária 
  • Se eles pararem de brigar, você também parará com sua agressão, porque a agressão só pode ser contra pessoas opressoras.

Soa bastante racional para mim.

Como você pode ver, tive que entrar em muitos detalhes para explicar apenas alguns versículos do Alcorão. Agora espero que você possa apreciar a labuta que os estudiosos fazem para explicar o Alcorão, especialmente aqueles que escreveram volumes de comentários sobre ele.

E também espero que você possa entender por que irrita os muçulmanos quando alguém pega uma versão em português do Alcorão, escolhe um versículo aleatório e diz 'Ei, olhe, é disso que se trata o Islam'.

Sejam leitores ativos, não passivos e se tiverem dúvidas, perguntem a especialistas e não assumam.

Links Para Leitura

 

Sobre a Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por especialistas na Religião Islâmica, profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês). Acesse nosso Quem Somos.