Página Inicial » Temas Diversos » Azan: O Chamado para Oração dos Muçulmanos
Muezim fazendo um azan

Azan: O Chamado para Oração dos Muçulmanos

  • O azan surgiu da necessidade dos muçulmanos de fazerem o chamado para a oração.
  • Tanto o azan quanto o iqamah têm uma forma correta para serem feitos, e isto deve ser respeitado para que cumpram o seu propósito.
  • Durante o chamado, há uma série de práticas voluntárias que podem ser feitas, tanto para os que convocam quanto para os que escutam.
  • Existe uma série de estilos de azan, que variam de acordo com o recitador e a cultura de cada país.

O azan é uma das antigas tradições do Islam e é muito conhecido pelo mundo afora. O chamado para oração é feito cinco vezes ao dia e tem a função de convocar os muçulmanos para fazerem as preces obrigatórias.

O chamado possui uma melodia bela e bastante chamativa, e deve ser realizado, preferencialmente, por alguém que possua uma voz bonita. O azan tem uma maneira correta de ser feito e há uma grande sabedoria por trás de cada detalhe do chamado para a oração. 

A origem do azan também possui um significado muito especial para os muçulmanos. Ele começou a ser executado ainda na época do Profeta Muhammad ﷺ, quando um de seus companheiros teve uma sonho, demonstrando como deveria ser feito.

Origem do Chamado para Oração

O azan foi estabelecido logo no primeiro ano da hégira. Os muçulmanos estavam precisando de uma forma de convocação para a oração, e consultavam uns aos outros a respeito deste assunto. De acordo com o relato de Ad-Darimi, Abdullah ibn Zayd, o companheiro do Profeta ﷺ, teve um sonho que trouxe uma revelação. 

No sonho de Abdullah ibn Zayd, ele avistava um homem carregando um sino e perguntou-lhe se venderia o objeto. O homem lhe fez outra pergunta: “O que você fará com o sino?”, e Abdullah respondeu, “Faremos o chamado da oração com ele ”. Então, o desconhecido perguntou: “Posso te mostrar o que é melhor que isto?”, e Abdullah concordou.

Em seguida, o misterioso homem do sonho de Abdullah o ensinou a fazer o azan e o iqamah. Ao acordar, Abdullah contou ao Profeta ﷺ sobre o que havia sonhado. Quando soube, o mensageiro de Deus ﷺ orientou:

“Este certamente é um sonho verdadeiro, in sha Allah. Fique com Bilal e ensine isto a ele, pois ele tem uma voz mais alta do que a sua.” (Abu Dawud)

Quem faz o Azan?

A pessoa que faz o azan é o muezim, que deve ser um homem mentalmente são. Tradicionalmente, esses homens costumam subir até o minarete e convocar todos para a oração. No entanto, muitas mesquitas atualmente utilizam um sistema de som para cumprir esta função.

O indivíduo que fizer o chamado pode seguir algumas práticas voluntárias durante este momento. No azan, é indicado que ele esteja ritualmente puro (abluído) e que o faça voltado para a qiblah, a Caaba. É importante que o responsável pela recitação tenha uma voz muito bonita e faça o azan de maneira calma e paciente.

Recomendado para você:  Allahu Akbar: O que realmente significa

Como o Azan deve ser feito?

O azan deve ser feito cinco vezes por dia, acompanhando o trajeto diário do sol e indicando o período da próxima oração. A primeira vez é no início da alvorada e a segunda, quando o sol atinge o ponto mais alto. O terceiro azan é realizado ao meio da tarde, o quarto quando o sol se põe e, por fim, o quinto é executado à noite. 

As frases precisam ser ditas na ordem correta, sem grandes lacunas entre as sentenças, e deve ser realizado no exato período em que a oração puder ser feita. As palavras a serem recitadas são as seguintes: 

TransliteradoSignificado em Português
Allahu Akbar (quatro vezes)Deus é maior (quatro vezes)
Ash-hadu al-la-ilaha illa-llah (duas vezes)Presto testemunho de que não há nada digno de adoração além de Deus (duas vezes)
Ash-hadu anna Muhammad-ar-rasul-ullah (duas vezes)Presto testemunho de que Muhammad é o mensageiro de Deus (duas vezes)
Hayya alas-salah (duas vezes)Venha para oração (duas vezes)
Hayya ala-l-falah (duas vezes)Venha para a salvação (duas vezes)
Allahu akbar (duas vezes)Deus é maior (duas vezes)
La ilaha illa-llah Não há nada digno de adoração além de Deus

Algumas sunnahs para o momento da recitação do azan orientam o muezim a manter a palma da mão junto às partes laterais da cabeça, os dedos alongados e os indicadores pressionando os ouvidos. Quando chegar ao momento de dizer “Hayya ala”, que é recitado duas vezes, ele deve virar-se para direita na primeira vez e para a esquerda na segunda. 

Exemplos de Azan

O Azan do Fajr

Para a oração do Fajr (da alvorada), o azan deve ser feito duas vezes: a primeira tem a função de anunciar o período da oração e a segunda, de chamar as pessoas para que venham orar. Isso serve para dar-lhes tempo de acordar e se preparar para a prece. 

No primeiro chamado, deve se acrescentar o seguinte dizer:

Assalatu khairum-minan-naum (duas vezes)A oração é melhor do que dormir (duas vezes)

Esse trecho deve ser inserido após o quinto verso.

Exemplo de Azan do Fajr

O que é o Iqamah?

Após o azan, as pessoas têm alguns minutos para fazer ablução e se prepararem para fazer a oração. Quando a prece está para começar, um outro chamado é feito, o iqamah, para que os muçulmanos se enfileirem para rezar. Este é bem parecido com o azan, mas alguns detalhes os diferenciam. O iqamah é feito da seguinte forma:

Allahu Akbar (duas vezes)Deus é maior (duas vezes)
Ash-hadu al-la-ilaha illa-llahPresto testemunho de que não há nada digno de adoração além de Deus
Ash-hadu anna Muhammad-ar-rasul-ullahPresto testemunho de que Muhammad é o mensageiro de Deus
Hayya alas-salah, hayya aala-l-falahVenha para oração, venha para salvação
Qad qamatis-salahPor certo chegou a hora da reza
Allahu Akbar (duas vezes)Deus é maior (duas vezes)
La ilaha illa-llahNão há nada digno de adoração além de Deus

O iqamah deve ser feito em todas a orações obrigatórias, independente do horário que cada uma é feita e de quantas pessoas estão orando.

Recomendado para você:  Quero me converter ao Islam, e agora?

Exemplo de Iqamah

Orientações para quem está escutando o Azan

Oração em congregação na Indonésia
Oração em congregação na Indonésia. Foto: Wikipedia

As fontes mais importantes do Islam recomendam algumas ações que os muçulmanos podem ter ao ouvirem o muezim recitar o azan. 

De acordo com as coletâneas de relatos do Profeta Muhammad ﷺ, o fiel pode repetir o que está sendo dito no azan, com exceção da parte “Hayya alas-sallah, hayya ala-l-falah”. Logo depois deste trecho, o ouvinte pode dizer “la hawla wala quwwata illa billah”, que significa “não há habilidade ou força, exceto Allah”.

Ao final do azan, é importante fazer os votos da fé islâmica, dizendo:

“Ash-hadu an la Ilaaha illallah wahdahu la shareeka lahu wa anna Muhammadan abduhu warasuluh. Radeetu billahi rabban wabi Muhammadi nabiyyan wabil Islami deena”. 

Traduzido, isto significa: “Eu presto testemunho de que não há nada digno de adoração, exceto Allah. Ele não tem parceiro e Muhammad é Seu servo e Mensageiro. Estou satisfeito com Allah como meu Senhor, com Muhammad como meu Mensageiro e com o Islam como minha religião”

Recomenda-se também que o muçulmano envie bênçãos ao Profeta Muhammad ﷺ após o término do azan, dizendo: 

“Allahumma rabba hathihi-d-awati at-taamah was salatil qaimah Ati Muhammadanil waseelata wal fadheelah, wabathul maqaama mahmudanil-lathi waadtah”.

Isto significa: “Ó Allah, Senhor deste perfeito chamado e estabelecedor da oração, conceda a Muhammad interseção e favor, e o eleve à posição honrada que você o prometeu”.

De acordo com os relatos do Profeta Muhammad ﷺ, as súplicas feitas após o azan são recomendadas para todos.

“Certamente, a súplica entre Azan e Iqamah não é rejeitada.” (Ahmad) 

Estilos de Azan

Os estilos de azan variam de acordo com a capacidade vocal do muezim. Suas influências culturais também podem fazer a diferença na hora de fazer o chamado para a oração.

O site da Center of Musical Ethnoecology fez um mapa interativo bastante interessante, onde é possível conferir o azan sendo feito em mais de vinte países diferentes.

Mapa de Diferentes tipos de Azan no Mundo
Mapa de diferentes tipos de Azan no Mundo

A Sabedoria por trás do Chamado para Oração

Minarete e uma flor

O azan é cercado de significados profundos que ajudam os muçulmanos a se orientar pelo caminho da fé. Ele avisa ao crente o início do período da oração e indica a mesquita onde poderá fazê-la.

O chamado é um estímulo para que os muçulmanos façam as orações em comunidade. Além disso, ele serve como alerta ao negligente e ao distraído sobre o momento da prece, que é uma das maiores graças que Allah concedeu a seus fiéis.

A melodia do chamado é certamente algo poderoso e envolvente. O Profeta Muhammad ﷺ ensinou aos muçulmanos que ela tem a capacidade de afugentar o satanás.

“O mensageiro de Allah ﷺ falou: “Quando o chamado para a oração é feito, o shaytan vai embora, soltando gases, para não ter que ouvir o azan… (Muwatta Malik)

Outros cuidados relacionados ao Azan e Iqamah

Pronunciação correta

O muezim precisa ficar atento à recitação para não errar na hora de fazer o chamado. No idioma árabe, alguns detalhes podem alterar bastante o sentido da frase. Por um exemplo, no trecho “Allahu Akbar”, se a primeira sílaba for dita de maneira prolongada, ela deixa de ser uma afirmação e se torna uma pergunta: Deus é o maior?

Portanto, aqueles que não possuem boa familiaridade com o idioma árabe devem evitar fazer o chamado de uma forma muito cantarolada, para que as palavras sejam pronunciadas de maneira correta e não percam o sentido original.

Recomendado para você:  Três coisas que aprendemos sobre ISIS após a morte de Moaz al Kasasbeh

Shahada antes, em voz baixa

uma sunnah que orienta os muezim a proferirem o testamento de fé em voz baixa e, imediatamente, repetirem-no em voz alta. Esta sunnah se refere às partes que se iniciam com “Ash-hadu”.

O Azan só é feito em orações obrigatórias

O azan não pode ser feito para orações não-obrigatórias (como no caso do Eid, Oração do Eclipse e Orações Fúnebres). No momento em que o iqamah é feito, todos devem interromper o que estiverem fazendo e se preparar para a oração. Depois que o chamado tiver sido feito, o muçulmano que estiver na mesquita só pode deixá-la após concluir a reza obrigatória. Esta regra só não se aplica em casos de emergência.

Jovens podem fazer o Azan caso tenham idade para entender os assuntos religiosos

Os jovens só podem fazer o azan se eles já tiverem idade suficiente para entender os assuntos religiosos.

Esqueceu de rezar e ninguém fez o Azan? É preciso fazê-lo

O azan é obrigatório para as orações perdidas por motivo de sono ou esquecimento. Isto foi estabelecido pelo Profeta Muhammad ﷺ quando seus companheiros acordaram tarde para a oração do Fajr.

“O Profeta ﷺ ordenou a Bilal que fizesse o azan, então ele rezou duas rakkah sunnah da oração do Fajr do “amanhecer” (isto é Nafilah). Então, o Profeta ﷺ ordenou que ele anunciasse o iqamah e conduziu a oração.” (Abu Dawud)

Conclusão

O azan foi criado a partir da necessidade dos muçulmanos de terem o seu próprio chamado para a oração. Ele surgiu a partir de um sonho que um dos companheiros do Profeta Muhammad ﷺ teve, e foi reconhecido como legítimo pelo mensageiro de Deus ﷺ.

Desde então, os muezim, que são os responsáveis por fazer o azan, possuem uma série de requisitos para convocar o chamado para a oração, como ser um homem muçulmano e possuir uma bela voz.

Além do azan, há também outro chamado, o iqamah. Enquanto o primeiro é feito para anunciar o período de início da próxima oração, o segundo deve ser feito antes do início de todas preces obrigatórias. Durante a alvorada, o azan é feito duas vezes, sendo que na primeira ele conta com um trecho a mais.

Durante o azan, há diversas sunnahs que podem ser seguidas. Isto vale tanto para o muezim quanto para o ouvinte. Essas boas ações, além de conectarem o muçulmano com os ensinamentos do Profeta Muhammad ﷺ, ajudam-no a se preparar para a oração. 

O azan possui vários estilos diferentes, que variam de acordo com a capacidade vocal do muezim e a influência cultural do país onde ele vive. 

Há muita sabedoria por trás do chamado para a oração, pois ele ressalta uma série de ensinamentos islâmicos. O principal deles é o grande valor da oração em comunidade. Além disso, o Profeta Muhammad ﷺ ensinou que o satanás foge ao ouvir o azan.

Mesmo com tantas bênçãos e sabedorias, é necessário ter cuidado ao recitar o azan, pois algumas palavras, se forem ditas de maneira incorreta, podem alterar completamente o sentido da sentença. 

Links para Leitura

Sobre A Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.