Página Inicial » Sharia e Fatwas » O versículo do Alcorão que manda o Marido bater na Esposa

O versículo do Alcorão que manda o Marido bater na Esposa

Pergunta: Eu comecei a ler o Alcorão há pouco tempo, e um versículo me deixou por demais chocado onde Deus ordena que os maridos batam nas suas esposas. Como posso adorar um Deus que ordena tamanha covardia? Por favor, esclareçam esta questão. Obrigado desde já pela resposta.

Resposta: Sobre a questão da “agressão doméstica”, o Islam fez da paciência a grande chave para a vida conjugal, e alertou contra os males do descontrole emocional, pois ele faz da relação um meio de tensão e preocupações. Contudo, não há dúvidas de que por vezes haja disputas e discussões entre as partes, porém elas devem ser momentâneas e instantâneas, de modo que não afete a construção de uma família fundada nos princípios islâmicos de afeição e misericórdia. Disse o Altíssimo no Alcorão:

”Entre os Seus sinais está o de haver-vos criado companheiras da vossa mesma espécie, para que com elas convivais; e colocou amor e misericórdia entre vós. Por certo que nisto há sinais para os sensatos.” (30:21)
Allah proibiu qualquer forma de violência conjugal injustificada, e fez as ações do individuo injusto, violento e transgressivo ilícitas de acordo com os ensinamentos do Alcorão e do proceder do Profeta. Contudo, em casos de rebeldia da esposa em relação a seu marido de modo irrazoável, e violação de limites estabelecidos, há uma licença especifica para disciplina com anuência divina, se necessário, com formas especificas de controle tal como afirma o versículo:
”Quanto àquelas, de quem suspeitais deslealdade, admoestai-as (na primeira vez), abandonai os seus leitos (na segunda vez) e batei-as (na terceira vez); porém, se vos obedecerem, não procureis meios contra elas. Sabei que Deus é Excelso, Magnânimo.” (4:34)
Não é parte da conduta de um marido de bom caráter agredir sua esposa de maneira impulsiva, pois isso o fará colher os maus resultados de sua atitude antes da resolução de qualquer situação. Isso pode resultar em divórcio, e outros muitos problemas e consequências negativas entre ambos e a família da esposa. O marido deve ser sempre sábio e paciente. E para todos os casos, o Islam possui medidas corretivas que devem ser observa mediante a uma esposa injustamente rebelde a seu marido. E estas medidas, baseadas no versículo anteriormente citado, são:
  1.  “admoestai-as” Orientação e conselho devem ser os primeiros passos de um marido diante da rebeldia de sua esposa, de modo a se achegar a ela através da sabedoria e bons modos.
  2. ‘abandonai os seus leitos”.  O marido pode não compartilhar a mesma cama, quarto ou casa se o problema for demasiado grande, e estes passos devem ser implementados em ordem: por exemplo, se ele sabe que sua esposa é educada o suficiente para dormir no mesmo quarto, em camas separadas, que então o faça, senão, em quartos separados, e em casos extremos, pode deixar a casa e não dormir na mesma. O marido pode tomar estes passo de abandono do leito conjugal caso a etapa anterior da orientação e conselho não houver sido levada em consideração pela esposa.
  3. batei-asPara os muçulmanos, o Profeta Muhammad é o melhor dos exemplos, e sobre sua vida, não há fontes que digam que ele batia em suas esposas.  No versículo, o Alcorão utiliza no original em árabe o termo ”ضْرِب” (darb),  que muitas vezes é traduzido simplisticamente como “bater” em seu sentido literal, porém, através do exemplo histórico dos companheiros do Profeta, seus discípulos imediatos, entendemos que o “bater”, como entendido por eles e os juristas muçulmanos posteriores, é bater levemente de forma simbólica utilizando o miswak (jamais na região facial), um pequeno galho seco e leve da planta Salvadora persica com por volta de 20 cm utilizado na higiene bucal, de modo a chamar atenção de mulheres que não queriam olhar na direção de seus maridos, ou ceder em sua rebeldia, mesmo após as duas etapas anteriores terem sido tomadas, de forma leve, como algumas pessoas fazem no ombro de outras ao pedirem informação, ou mais especificamente como se bate as mãos no solo ao se realizar o tayammum (purificação com minerais). De forma alguma o termo se refere a algum tipo de espancamento agressivo carregado de insultos ou qualquer ação do gênero que passe pela mente de indivíduos que já possuem tendências violentas, ou más intenções ao examinar as fontes primárias islâmicas. Um dos motivos legítimos para exigência de divórcio por parte da mulher de acordo com a Shariah (lei islâmica), é em casos de agressão doméstica. Caso o versículo fizesse legítima a agressão por parte do marido, tal não seria o caso.
Recomendado para você:  O problema da apostasia no Islã

E Allah, o Altíssimo, sabe mais.

– Conteúdo de responsabilidade e elaboração da Equipe de Teologia e Jurisprudência Islâmica Iqara Islam

Sobre A Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.