Página Inicial » Sharia e Fatwas » Adorações Voluntárias Recomendadas Durante o Ramadan

Adorações Voluntárias Recomendadas Durante o Ramadan

Existe um número de práticas de adoração altamente recomendadas a serem feitas durante os dias de Ramadan, para aqueles que buscam proximidade do seu Senhor e o prazer dele.

Participando de refeições antes de começar o jejum:
É recomendado fazer uma leve refeição (suhur) antes de começar o jejum. O jejum começa à primeira luz do Sol e termina no por do Sol (maghrib).
“Coma um pouco antes que o jejum comece, existe bênçãos nessa refeição.” [Bukhari e Muslim] Zaid, filho de Thabit, relatou: “Nós participamos do suhur (refeição antes do início do jejum) durante o Ramadan com o Mensageiro de Allah e então nos levantamos para a oração.” Perguntaram a ele qual o intervalo de tempo entre os dois momentos, e ele respondeu: “O tempo que leva para recitar cinquenta versos (do Corão).”
O Mensageiro de Allah, que os louvores e a paz sejam sobre ele, disse: “Minha nação permanecerá na bondade enquanto ela quebrar o jejum na hora indicada.” [Muslim]

Alegria ao quebrar o jejum:

O jejum é quebrado no por do Sol, a quebra é chamada em árabe de iftar. É um momento de felicidade e de frescor, depois de experimentar as dores da fome e da sede. É costumeiramente quebrado com tâmaras, e em algumas culturas, uma sopa leve com alguns pequenos acompanhamentos. Quebrar o jejum é seguido imediatamente pela oração obrigatória do início da noite. Em muitas partes do mundo, incluindo os Estados Unidos, a quebra do jejum é observada em congregação nas mesquitas e casas.
O Profeta (S) disse: “Quem jejua experimenta duas alegrias. A primeira quando quebra o jejum, e a segunda quando, por conta do seu jejum, ele vê seu Senhor.”
“Quando o anoitecer se aproxima deste lado (leste) e o dia se retrai deste lado (oeste), e o Sol se pôs, aquele que está jejuando quebra seu jejum.” [Bukhari e Muslim] “Quebre seu jejum com uma tâmara, ou com água, porque ela é pura.” [Abu Dawud e Tirmidhi] Generosidade e boas ações durante o mês do jejum
Nosso amado Profeta, Muhammad, que os louvores e a paz sejam sobre ele, falou em muitas ocasiões sobre o jejum do Ramadan. Ele nos informou de que maneira devemos nos preparar, e nos exortou a fazer o bem, sermos caridosos e a nos afastar de coisas que possam fazer nosso jejum ser invalidado.
Narrou Ibn Abbas: O Profeta era a mais generosa dentre as pessoas, e ele costumava ser ainda mais no mês de Ramadan quando Gabriel o visitou, e Gabriel Gabriel costumava visitá-lo todas as noites do Ramadan até o fim do mês. O Profeta costumava recitar o Sagrado Corão para Gabriel, e quando Gabriel o encontrava, ele costumava ser mais generoso que um vento rápido (que causa chuva e bem estar). [Bukhari] Narrou Abu Huraira: O Profeta disse, “quem não abandonar o discurso falso e as más ações, Allah não necessita que essa pessoa deixe a comida e a bebida (i.e. Allah não aceitará seu jejum.)” [Bukhari] “Allah, o Todo Poderoso, o Glorificado, diz: ‘Todas as ações do filho de Adão são para ele mesmo, mas seu jejum é para Mim e Eu o recompensarei por isso. O Jejum é um escudo. Quando qualquer um de vocês jejua ele deve deixar as palavras baixas e a balbúrdia.’”

Recomendado para você:  Devemos estudar os hadîth de al-Bukhâri e Muslim por conta própria? - Sh. Nûh Hâ Mîm Keller

Retiro – ‘Itikaf
À respeito do retiro, era uma prática do Profeta, os louvores e a paz sejam sobre ele, fazer retiro na mesquita durante os últimos dez dias e noites do Ramadan, atar seu manto em volta da cintura e encorajar sua família a fazer o mesmo. Seu tempo na mesquita era passado em adoração e não em conversa vã. Se alguém intenciona oferecer o retiro, então há regras específicas a serem observadas:

  • Uma vez que a intenção ou voto foi feito para observar esses dias de retiro contínuo, a continuidade dessa observância é quebrada se a pessoa deixa a mesquita sem uma necessidade justificada, como ir a um funeral.
    Entretanto, a observância não é quebrada quando alguém sai para ir ao sanitário. Àqueles em retiro é permitido renovar suas abluções em sua própria casa, mas a declaração da intenção deve ser renovada, a não ser que a intenção prévia de passar os 10 dias tenha sido feita. Não é permitida nenhuma forma de negócio dentro e para a mesquita.
  • Era a prática do Mensageiro de Allah, louvações e paz sejam sobre ele, não deixar a mesquita exceto pela chamada da natureza. Ele não perguntava sobre uma pessoa doente, exceto quando ele passava sem parar.
    Dormir, comer e lavar as mãos na mesquita não invalidam o retiro, assim como colocar um membro ou parte do corpo para fora da mesquita.
  • Relações sexuais invalidam a observância do retiro, mas não um beijo que não fomente desejos.

O Mensageiro de Allah, louvações e paz sejam sobre ele, entrava em retiro para os (últimos) dez dias durante o mês de Ramadan, mas no ano que ele faleceu, entrou em retiro por vinte dias. [Bukhari] Narrou ‘Aisha: “O Apóstolo de Allah costumava praticar o ‘Itikaf nas últimas dez noites de Ramadan, e costumava dizer: ‘Procurem pela Noite do Qadr (Noite do Poder) nas últimas dez noites do mês de Ramadan’”. [Bukhari]Narrou ‘Aisha (r) (a Mãe dos Crentes): “O Apóstolo de Allah costumava deixar sua cabeça dentro (de casa) enquanto estava na mesquita, e eu penteava e passava óleo nos seus cabelos. Quando estava em ‘itikaf ele não costumava entrar em casa, exceto por uma necessidade.” [Bukhari]

Récita do Corão
Era a prática do Profeta (que a paz esteja com ele) recitar o Corão inteiro durante o Ramadan, e no seu último ano de vida ele o recitou duas vezes.
Se tornou uma prática comum em países muçulmanos, e especialmente nos Estados Unidos, recitar o Corão inteiro durante as orações voluntárias congregacionais do Ramadan, tarawih. Isso é costumeiramente feito recitando aproximadamente um trigésimo cada noite.
Narrou Ibn Abbas: O Profeta era a mais generosa dentre as pessoas, e ele costumava ser ainda mais no mês de Ramadan quando Gabriel o visitou, e Gabriel Gabriel costumava visitá-lo todas as noites do Ramadan até o fim do mês. O Profeta costumava recitar o Sagrado Corão para Gabriel, e quando Gabriel o encontrava, ele costumava ser mais generoso que um vento rápido (que causa chuva e bem estar). [Bukhari]

Recomendado para você:  Tabaruk - Buscar bençãos através de Relíquias

Tarawih
Era a prática do Profeta (s) realizar orações devocionais extra durante as noites do mês de Ramadan. Elas são chamadas de Tarawih. Ele rezou essa oração especial apenas 3 vezes em congregação durante sua vida, a partir de então ele passou a rezar em seus aposentos privados, temendo que isso se tornasse um fardo para sua comunidade.
Depois, Sayidin ‘Umar, que Deus esteja satisfeito com ele, o segundo dos sucessores do Profeta (S), ordenou que a oração congregacional deveria se tornar uma instituição importante do Ramadan e a estabeleceu como uma forma de adoração noturna congregacional, embora ela permanecesse opcional em sua natureza. Ao ver os benefícios e bênçãos pertencentes a essa prática, ele declarou “que excelente inovação esta é!” – “na’imatul-bida’ hadhihi” [Bukhari].
De acordo com as principais escolas de lei Islâmica (Maliki, Hanafi, Shafi’i e Hanbali), o tarawih consiste em 20 ciclos de prostração (raka’ts).
Narrou Abu Huraira: “Escutei o Apóstolo de Allah dizer, à respeito do Ramadan. “Quem quer que reze á noite nele (mês de Ramadan) com fé sincera e esperando uma recompensa de Allah, então todos os seus pecados anteriores serão perdoados.” [Bukhari] Ibn Shihab disse, “o Apóstolo de Allah morreu e as pessoas continuaram observando isso (i.e., orações voluntárias oferecidas individualmente, não em congregação), e permaneceram assim durante o Califado de Abu Bakr e nos dias iniciais do Califado de Umar.” ‘Abdur Rahman bin ‘Abdul Qari disse “Eu fui à mesquita uma noite de Ramadan com ‘Umar bin al-Khattab e vi as pessoas rezando em diferentes grupos. Um homem rezando sozinho ou outro rezando com um pequeno grupo atrás dele.
Então, ‘Umar disse, ‘em minha opinião, seria melhor coletar essas (pessoas) sob a liderança de um Qari (recitador) (i.e. que elas rezem em congregação”). Então, ele decidiu congregá-las atra´s de Ubai bin Ka’b. Daí, em outra noite, fui novamente em sua companhia e as pessoas estavam rezando atrás de seu recitador. Nisso, ‘Umar comentou, ‘Que excelente bid’a (i.e. inovação na religião) essa; mas, a oração que eles não fazem, ao invés de dormir no seu horário, é melhor do que a que eles estão fazendo.’ Ele se referia à oração na última parte da noite. (Naqueles dias) as pessoas costumavam rezar na parte inicial da noite.” [Bukhari, vol. 3, livro 32, número 227] Sa’ib ibn Yazid, que disse: “Na época de ‘Umar ibn al-Khattab (r) as pessoas costumavam observar 20 rak’ahs e o witr.” [Al-Bayhaqi relatou isso em al-Marifa] Sa’ib ibn Yazid, que disse: “Na época de ‘Umar ibn al-Kharrab (r) as pessoas faziam 20 rak’ats no mês de Ramadan. Ele disse (também): E elas recitavam o Mi’in[9], e se recostavam em seus cajados na época de Uthman ibn Affan (r), por conta do desconforto de ficar em pé.” [Bayhaqi em al-Sunan]

Recomendado para você:  A Música é permitida no Islam?

A Noite do Poder
É durante as últimas 10 noites do Ramadan que a Noite do Poder ocorre. Pelo consenso de muitos eruditos, o mais provável é que ela caia nas noites ímpares, como a 21ª, 23ª, 25ª ou 27ª.
Sobre essa noite, Deus, o Glorioso e Exaltado, disse:
Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso
Em verdade Nós o enviamos [o Alcorão Sagrado] à Terra na Noite do Poder.
E o que lhes fará entender o que é a Noite do Poder?
A Noite do Poder é melhor que mil meses.
Nessa Noite os anjos e o espírito descem, com a anuência do Senhor, para executar suas ordens.
(Ela) é paz, até o romper da aurora. [Corão, sura 97] O Mensageiro de Allah, louvores e paz sejam sobre ele, disse: “Quem oferecer orações voluntárias durante a Noite do Poder, por conta de sua crença, e delegando a Allah sua recompensa, terá seus pecados passados perdoados.” [Bukhari e Muslim] Alguns dos companheiros do Mensageiro de Allah, louvores e paz sejam sobre ele, tiveram uma visão de que a Noite do Poder estava dentre as sete últimas noites do Ramadan, de forma que o Mensageiro de Allah disse: “Vejo que suas visões concordam com as últimas sete noites. Assim, quem quer que busque a Noite do Poder deve fazê-lo dentre as últimas sete noites do Ramadan.” [Bukhari e Muslim] O Mensageiro de Allah, louvores e paz sejam sobre ele, entrou em retiro na mesquita durante os últimos dez dias do Ramadan, e disse: “Procurem pela Noite do Poder dentre as últimas dez noites do Ramadan.” [Bukhari e Muslim] A Senhora Aisha, Mãe dos Crentes, que Allah esteja satisfeito com ela, relata: “Eu perguntei ao Profeta, louvores e paz sejam sobre ele: ‘Ó Mensageiro de Allah, me diga, se eu descobrisse em qual noite está a Noite da Honra, como eu devo suplicar?’ ele respondeu: ‘Suplique: ‘Ó Allah, Tu és o Que Tudo Perdoa, e Tua amas perdoar, então me perdoe.’” [Tirmidhi]

Fonte: https://sunnah.org/wp/2019/05/05/recommended-voluntary-worship-during-ramadan/

Sobre A Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.