Página Inicial » Notícias » Um Vislumbre de alguns Princípios lógicos da Escola Ashari – Dr. Shadee Elmasry

Um Vislumbre de alguns Princípios lógicos da Escola Ashari – Dr. Shadee Elmasry

Se você ainda não conhece a escola Ashari, acesse.

Os muçulmanos britânicos são muito diferentes dos americanos. A cultura lá, eles são muito interessados em aqida (entendimento da crença). Daí que regularmente recebo mensagens em privado, (que perguntam) que aqida eu ensino. E, francamente, essa é a pergunta mais importante.

Quando eu respondo que ensino aqida Ash’ari, que eu tomo diretamente dos Imams Bayhaqi e Nawawi, assim como de Ghazali e Sanusi, a resposta geralmente é: Mas eles não utilizaram a lógica grega no Corão? Isso necessita de uma correção.

Na verdade, a lógica na qual os Ash’aris se amparam são simples princípios inatos de pensamento que todos nós aplicamos, quer percebamos ou não. Eles são três, que listarei agora da maneira que eles são ensinados no ocidente. Quando os ulemá (sábios do Islam) escrevem sobre, eles utilizam termos diferentes para as mesmas idéias. Eles são tão óbvios que vocês ficarão surpresos.

1 – O princípio da identidade

De que tudo que começa a existir tem uma realidade que pode ser identificada. Como resultado, quando digo “uma maçã vermelha”, você sabe exatamente do que estou falando. Sem esse princípio nós não poderíamos falar, não poderíamos usar as palavras para nos comunicar.  O principal objetivo do dicionário é aplicar esse princípio para as palavras que proferimos.

2 – O princípio da não contradição

Duas coisas mutuamente exclusivas não podem coexistir ao mesmo tempo. Você não pode estar clinicamente morto ou clinicamente vivo ao mesmo tempo. É um ou o outro. Pode uma mulher estar grávida e não grávida? É um ou o outro.

3 – O princípio do meio excluído

Recomendado para você:  Muçulmanos retornam a Ilha de Creta após 130 anos de Exílio

Para cada assertiva, ela é ou verdade, ou sua negação é a verdade. Por exemplo, “o código hexadecimal para preto é #000100.” Essa afirmação ou é verdadeira ou falsa. Não há uma terceira opção (do meio). O meio é então excluído.

Quão óbvias são essas coisas. Todos os humanos usam esses princípios. Não há nada grego à respeito deles, exceto que talvez eles os tenham colocado no papel.

O Corão também nos comanda a respeitar esses princípios:

Para o princípio da identidade:

Allah diz: “Nós revelamos esse livro em uma língua árabe clara.” Assim sendo, quando Allah usa uma palavra no Corão, as propriedades do que aquela palavra significa é apenas o que um árabe daquela época teria entendido. Não podemos adicionar ou subtrair dele.

Para o princípio da não contradição:

Allah diz sobre Jesus e Maria: “Eles costumavam consumir alimentos e andar pelo mercado.” Um fato que todos observavam. O ponto aqui é mostrar que um deus nunca precisaria comprar produtos, consumir alimentos ou ir ao banheiro, uma vez que todos que consomem alimentos também vão ao banheiro.

Para o princípio do meio excluído:

Allah diz: “Eles foram criados sem causa alguma ou eles criaram a si mesmos?” Então, ou nós fomos criados ou temos que aceitar uma dessas opções, que são obviamente falsas. Não há uma terceira opção. Quando não há terceira opção, então se um dos lados é falso, o outro deve ser verdadeiro, e vice versa.

Através desses princípios, nós somos também capazes de refutar falsas crenças, como a trindade ou o antropomorfismo.

 

Sobre Iqara Islam

O Iqara Islam é uma página dedicada a apresentação do Islam Tradicional para muçulmanos e não-muçulmanos que buscam informação e conhecimento de qualidade sobre vários aspectos da religião islâmica, tais como: espiritualidade, jurisprudência, história e cultura. Sendo uma iniciativa independente, não visamos fins lucrativos. Somos totalmente contra a violência injustificada, terrorismo e ditaduras de qualquer natureza.