Página Inicial » Praticando o Islam » Sadaqah: A doação voluntária no Islam e seus benefícios

Sadaqah: A doação voluntária no Islam e seus benefícios

A Sadaqah é um termo usado para se referir à caridade voluntária no Islam, que pode ser feita através de doações e boas ações.
  • O Alcorão usa o termo Sadaqah para se referir às caridades voluntárias e obrigatórias.
  • No entanto, esta palavra normalmente é usada para doações espontâneas e boas ações de maneira geral.
  • A caridade serve para beneficiar o próximo, diminuir o ego e, principalmente, agradar a Deus.

A sadaqah é uma palavra árabe que significa caridade, que é um valor muito exaltado pela religião islâmica. Todos os fiéis são encorajados a praticá-la de algum modo. Em alguns casos, pagar quantias em dinheiro, doar alimentos ou mantimentos são, inclusive, obrigações dadas aos muçulmanos, que através do seu gesto se aproximam de Deus e ajudam a solucionar desigualdades sociais mais severas.

Porém, muitos textos sagrados do Islam mostram que a caridade não se trata apenas de um valor material que doamos, e sim de todas as boas ações que fazemos, especialmente aquelas que facilitam o caminho de pessoas que passam por alguma dificuldade. 

Deste modo, tudo aquilo que fazemos com a intenção de agradar a Allah e que não desrespeita os critérios estabelecidos pelas fontes sagradas do Islam pode ser entendido como uma forma de caridade.

Caridade no Alcorão

O Alcorão usa o termo “sadaqah” tanto para se referir às caridades voluntárias quanto para as obrigatórias como, neste caso, o zakat. O Livro Sagrado do Islam diz que não se trata de apenas apoiar os pobres, mas também aqueles que estão necessitados, mesmo que não seja de maneira visível.

A principal fonte sagrada do Islam orienta os fiéis a praticarem a caridade de maneira discreta e a evitarem buscar reconhecimento por suas boas ações, para que estas não se transformem em um ato egoísta. O muçulmano deve buscar somente o prazer de Allah, que o recompensará de maneira devida.

“Se fizerdes caridade abertamente, quão louvável será! Porém, se a fizerdes, dando aos pobres dissimuladamente, será preferível para vós, e isso vos absolverá de alguns dos vossos pecados, porque Deus está inteirado de tudo quanto fazeis.” Alcorão (2:271)

Caridade voluntária

No entanto, a Sadaqah que conhecemos como a caridade voluntária possui algumas diferenças de outras caridades obrigatórias, pois nela o muçulmano não tem o dever de contribuir com nenhuma quantia pré-estabelecida, pode doar outra coisa que não seja bens materiais e pode fazer quantas vezes achar necessário.

A caridade voluntária pode ser feita por qualquer muçulmano que esteja disposto a fazer uma boa ação. Um hadith do Profeta Muhammad deixa bem claros alguns atos que estão ao alcance de todos:

“Sorrir para o seu irmão é uma caridade. Recomendar o bem e repelir o mal é uma caridade. Guiar um homem perdido pela terra é uma caridade. Emprestar sua visão para um homem que não enxerga bem é uma caridade. Remover pedras, espinhos e ossos da estrada é uma caridade. Derramar o que sobra no recipiente do seu irmão é uma caridade.” (Timirdhi)

Benefícios espirituais

O Profeta Muhammad dizia que a caridade feita para a glória de Deus tem o poder de trancar setenta portões da maldade e é capaz de garantir o Paraíso aos crentes. Os muçulmanos acreditam que há uma ponte que se atravessa para entrar no Paraíso chamada Siraat, e que uma das coisas que os ajudam a atravessar é justamente a sadaqah.

Além disso, quem faz uma boa ação também se beneficia dela porque ajuda a tornar sua sociedade mais próspera. A caridade serve para aliviar os corações aflitos, auxiliar na cura dos doentes, dar assistência àqueles que estão conhecendo ou se aproximando do Islam e promover o bem-estar entre a comunidade. 

A caridade ajuda o muçulmano a se aprofundar em sua espiritualidade através do enfraquecimento do ego. A doação ajuda no desapego das coisas materiais, no combate à ganância e auxilia o fiel a ter empatia pela dor de seu semelhante. Aqueles que beneficiam as criaturas de Deus agradam não somente a elas, mas também ao seu Senhor.

Etiqueta

Além do Islam encorajar seus adeptos a praticarem a caridade de maneira discreta, também é aconselhável que o doador não censure aquele que receber a boa ação. Uma vez que algo é dado, o doador deve se desapegar das consequências, afinal, daquele momento em diante, lidar com a doação passa a ser responsabilidade da pessoa que a recebeu.

É muito importante para quem está realizando a boa ação que faça uma doação sem humilhar aquele que a recebe. É importante dar aquilo que ama e que pode ser útil para outra pessoa. É muito triste para alguém que está em uma situação de vulnerabilidade receber algo estragado ou que já está bastante utilizado, assim como também é angustiante para ela ganhar algo de forma que ela se sinta como um peso ou um incômodo para o doador.

Quem pratica uma boa ação deve ter em mente que este gesto se trata de uma troca e, se ele faz isso para glória de Allah, receberá de volta o sentimento de compaixão, humildade e gratidão. Mas se fizer para benefício do próprio ego, sentirá somente arrogância e outras coisas negativas.

Links para Leitura

Sobre a Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.