Página Inicial » Conheça o Islam » Orar pelos inimigos no Islam

Orar pelos inimigos no Islam

Em nome de Allah, o Clemente, o Misericordioso

Era prática do Profeta, صلى الله عليه وسلم, suplicar e orar a Allah para guiar seus inimigos do Islam e beneficiá-los na Outra Vida. 

O Islam nos ensina a amar aos outros o que amamos para nós mesmos. Cada um de nós quer ser guiado e portanto, devemos pedir a Allah que guie os outros, mesmo que sejam incrédulos, pecadores ou opressores.

Deveríamos pedir orientação e perdão para as pessoas em geral. É da essência de Allah perdoar e ser alegre, e os anjos vagam pela terra buscando perdão para todos nela. Expressando misericórdia e perdão em nossas súplicas, cumprimos o plano de Allah para a criação.

Allah disse:

وَالْمَلَائِكَةُ يُسَبِّحُونَ بِحَمْدِ رَبِّهِمْ وَيَسْتَغْفِرُونَ لِمَن فِي الْأَرْضِ ۗ أَلَا إِنَّ اللَّهَ هُوَ الْغَفُورُ الرَّحِيمُ

Os anjos exaltam o louvor de seu Senhor e pedem perdão pelos que estão na terra. Sem dúvida, Allah é o Perdoador, o Misericordioso. (42:05)

Era a prática de todos os Profetas suplicar por seus opressores, apesar de terem sofrido danos corporais e dor em suas mãos.

Abdullah ibn Mas’ud relatou: Eu vi o Mensageiro de Allah, صلى الله عليه وسلم, contar a história de um profeta que foi espancado por seu povo e ele limpou o sangue do rosto, dizendo:

رَبِّ اغْفِرْ لِقَوْمِي فَإِنَّهُمْ لاَ يَعْلَمُونَ

Meu Senhor, perdoe meu povo, porque eles não sabem.

Fonte: Sahih al Bukhari – 6530

Em outra narração, o próprio Profeta fez esta oração depois de ser atacado e prejudicado durante a batalha de Uhud:

اللَّهُمَّ اغْفِرْ لِقَوْمِي فَإِنَّهُمْ لا يَعْلَمُونَ

Ó Deus, perdoe meu povo, porque eles não sabem.

Abu Hatim, رضي الله عنه, disse:

يَعْنِي هَذَا الدُّعَاءُ أَنَّهُ قَالَ يَوْمَ أُحُدٍ لَمَّا شُجَّ وَجْهُهُ

O Profeta disse essa súplica durante a batalha de Uhud, quando eles cortaram seu rosto.

Fonte: Sahih Ibn Hibban – 985

Este incidente demonstra a estrita adesão do Profeta às virtudes éticas, apesar da perseguição duradoura nas mãos dos incrédulos.

Imam Nawawi comenta essa narração, dizendo:

فِيهِ مَا كَانُوا عَلَيْهِ صَلَوَاتُ اللَّهِ وَسَلَامُهُ عَلَيْهِمْ مِنَ الْحِلْمِ وَالتَّصَبُّرِ وَالْعَفْوِ وَالشَّفَقَةِ عَلَى قَوْمِهِمْ وَدُعَائِهِمْ لَهُمْ بِالْهِدَايَةِ وَالْغُفْرَانِ وَعُذْرِهِمْ فِي جِنَايَتِهِمْ عَلَى أَنْفُسِهِمْ بِأَنَّهُمْ لَا يَعْلَمُونَ

Recomendado para você:  Os 6 Pilares da Fé Islâmica

Nesta narração, o Profeta praticou a tolerância, paciência, perdão e compaixão por seu povo, sua súplica para que eles recebam orientação e sejam perdoados, e que sejam desculpados por seus pecados, por não saberem.

Fonte: Sharh Sahih Muslim – 1792

Em várias ocasiões, os companheiros pediram ao Profeta, صلى الله عليه وسلم, que suplicasse contra os inimigos do Islam, as mesmas pessoas que os ameaçaram, machucaram e causaram grande sofrimento. Ele se recusou a condenar seus inimigos ao Fogo do Inferno, na esperança de que um dia eles pudessem ver a luz.

Abu Huraira relatou: At-Tufail veio com seus companheiros e eles disseram: “Ó Mensageiro de Allah, a tribo de Daws não acreditou e rejeitou você, então ore a Allah contra eles.” E foi dito: “Que a tribo de Daws seja destruída!” Então o Profeta, صلى الله عليه وسلم, disse:

اللَّهُمَّ اهْدِ دَوْسًا وَائْتِ بِهِمْ

Ó Allah, guie a tribo dos Daws e os traga para mim.

Fonte: Sahih al Bukhari – 4131

Abu Huraira relatou: Foi dito: “Ó Mensageiro de Allah, ore contra os idólatras!” O Mensageiro de Allah, صلى الله عليه وسلم, disse:

إِنِّي لَمْ أُبْعَثْ لَعَّانًا وَإِنَّمَا بُعِثْتُ رَحْمَةً

Na verdade, não fui enviado para invocar maldições, mas apenas como misericórdia.

Fonte: Sahih Muslim – 2599

Jabir relatou: Foi dito: “Ó Mensageiro de Allah, as flechas da tribo de Thaqif nos perfuraram, então ore contra eles!” O Mensageiro de Allah, صلى الله عليه وسلم, disse:

اللَّهُمَّ اهْدِ ثَقِيفًا

Ó Allah, guia a tribo de Thaqif!

Fonte: Sunan at-Tirmidhi – 3942

Em um dos exemplos mais famosos, o Profeta, صلى الله عليه وسلم, orou por Allah para orientar Omar Ibn Al Khattab, que na época era um poderoso inimigo do Islam.

Ibn Omar relatou: O Mensageiro de Allah, صلى الله عليه وسلم, disse:

اللَّهُمَّ أَعِزَّ الْإِسْلَامَ بِأَحَبِّ هَذَيْنِ الرَّجُلَيْنِ إِلَيْكَ بِأَبِي جَهْلٍ أَوْ بِعُمَرَ بْنِ الْخَطَّابِ

Ó Allah, fortaleça o Islam com um dos dois homens que você mais ama: Abu Jahl ou Omar ibn Al Khattab.

Fonte: Sunan at-Tirmidhi – 3681

Por causa da súplica do Profeta, Omar se tornou um dos maiores muçulmanos de sua época e um modelo para toda a comunidade muçulmana.

Recomendado para você:  A utilização de amuletos (ta´wiz) de acordo com a Sunnah

Em outra história, o Profeta, صلى الله عليه وسلم, foi violentamente rejeitado pelo povo de Al Ifa’if. Eles zombaram dele e o expulsaram da cidade enquanto o atiravam em pedras, a ponto de o sangue encharcar suas sandálias. Nesse momento, Allah enviou um Anjo das Montanhas e deu a ele uma escolha: se ele desejasse, ele poderia derrubar as montanhas em toda a cidade e destruir todos os seus habitantes. O Profeta, صلى الله عليه وسلم, recusou o pedido, dizendo:

بَلْ أَرْجُو أَنْ يُخْرِجَ اللَّهُ مِنْ أَصْلاَبِهِمْ مَنْ يَعْبُدُ اللَّهَ وَحْدَهُ لاَ يُشْرِكُ بِهِ شَيْئًا ‏‏‏

Não, pelo contrário, espero que Allah faça de seus descendentes pessoas que adorem Allah unicamente, sem associar parceiros a Ele.

Fonte: Sahih al Bukhari – 3059

Quando nos recusamos a suplicar e orar em benefício de outras pessoas, isso ocorre geralmente porque nossos corações estão sendo influenciados e enganados por doenças espirituais de ódio, malícia e inveja. A cura para essas doenças é fazer exatamente o oposto do que elas nos ordenam; se nos incitar a amaldiçoar as pessoas, devemos responder orando por sua orientação.

Al Ghazali escreve:

وأما العمل النافع فيه فهو أن يحكم الحسد فكل ما يتقاضاه الحسد من قول وفعل فينبغي أن يكلف نفسه نقيضه فإن حمله الحسد على القدح في محسوده كلف لسانه المدح له والثناء عليه وإن حمله على التكبر عليه ألزم نفسه التواضع له والاعتذار إليه … فَهَذِهِ هِيَ أَدْوِيَةُ الْحَسَدِ وَهِيَ نَافِعَةٌ جِدًّا إِلَّا أَنَّهَا مُرَّةٌ عَلَى الْقُلُوبِ جِدًّا وَلَكِنَّ النَّفْعَ فِي الدَّوَاءِ الْمُرِّ

Quanto à ações benéficas, é ser juiz da inveja. Por tudo o que a inveja traz ao tribunal de ditos e atos, ele deve obrigar-se a fazer o contrário. Se a inveja o compele a menosprezá-lo, ele deve obrigar sua língua a elogiá-lo. Se a inveja o leva a ser arrogante contra ele, ele deve exigir que seja humilde diante dele e pedir desculpas a ele… Essas são as curas da inveja e são muito benéficas, embora sejam muito amargas para o coração. Pelo contrário, o benefício está no remédio amargo.

Fonte: Ihyaʼ Ulum al Din – 03/199

Recomendado para você:  Quero me converter ao Islam, e agora?

De fato, é um remédio difícil e amargo de engolir quando oramos por pessoas que nos prejudicaram de maneira terrível. No entanto, é para o nosso próprio bem fazê-lo, pois o ódio em nossos corações é mais prejudicial para nós do que nossas orações são contra eles.

De fato, a Sunnah purifica o coração do ódio, da malícia e do rancor todas as manhãs e noites, orando em benefício aos outros.

Anas ibn Malik relatou: O Mensageiro de Allah, صلى الله عليه وسلم, me disse:

يَا بُنَيَّ إِنْ قَدَرْتَ أَنْ تُصْبِحَ وَتُمْسِيَ لَيْسَ فِي قَلْبِكَ غِشٌّ لِأَحَدٍ فَافْعَلْ

Ó jovem, se puder, todas as manhãs e noites, remover qualquer rancor do seu coração em relação a alguém, faça-o.

Então o Profeta disse:

يَا بُنَيَّ وَذَلِكَ مِنْ سُنَّتِي وَمَنْ أَحْيَا سُنَّتِي فَقَدْ أَحَبَّنِي وَمَنْ أَحَبَّنِي كَانَ مَعِي فِي الْجَنَّة

Ó jovem, essa é minha tradição (sunnah) e quem revive minha tradição me amou, e quem me ama estará comigo no Paraíso.

Fonte: Sunan al-Tirmidhi – 2678

Em resumo, devemos entender que suplicar e orar pelos outros é, na realidade, orar por nós mesmos. Entre os direitos da irmandade muçulmana está orar pelos muçulmanos da mesma maneira que você ora por si mesmo.

Al-Ghazali escreve:

الدعاء للأخ في حياته وبعد مماته بِكُلِّ مَا يُحِبُّهُ لِنَفْسِهِ وَلِأَهْلِهِ وَكُلِّ مُتَعَلِّقٍ به فتدعو له كما تدعو لنفسك ولا تفرق بين نفسك وبينه فإن دعاءك له دعاء لنفسك على التحقيق

(Entre seus direitos estão) a oração por seu irmão em sua vida e depois de sua morte por tudo o que ele ama por si mesmo, sua família e tudo a ele é relacionado. Assim, você ora por ele como ora por si mesmo, sem distinção entre você e ele. De fato, sua oração por ele é uma oração para si mesmo na realidade.

Fonte: Ihya Ulum al Din – 02/186

Mesmo nossos irmãos e irmãs de humanidade, que podem estar perdidos e tropeçando, merecem que oremos por sua orientação, assim como gostaríamos que eles orassem por nós, se estivéssemos perdidos em desorientação.

O sucesso vem de Allah, e Allah sabe melhor.

Fonte: https://abuaminaelias.com/praying-for-enemies-in-islam/?fbclid=IwAR2Ibu2B__JmFQLc4td1B2SedOeE97xpKfOMKzOu6TMJ0VlrjhPUhv15cf8

Sobre A Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.