Página Inicial » Perguntas e Respostas » Muçulmanos Podem Mentir ou Quebrar seus Acordos?
Muçulmanos Podem Mentir ou Quebrar seus Acordos

Muçulmanos Podem Mentir ou Quebrar seus Acordos?

Em Nome de Allah, O Infinitamente Bom, O Misericordioso.

A afirmação “a guerra é enganação” foi dita pelo Profeta Muhammad ﷺ, no contexto de desorientar os exércitos inimigos enquanto ele lutava pela defesa de sua comunidade. Isso indica que os muçulmanos podem mentir para expandir o Islam?

Abdur Rahman ibn Kab relata:

كَانَ إِذَا أَرَادَ غَزْوَةً وَرَّى غَيْرَهَا وَكَانَ يَقُولُ الْحَرْبُ خَدْعَةٌ

Quando o Profeta decidia iniciar uma expedição, ele simulava ir a outro lugar e dizia: ‘A guerra é enganação.

Fonte: Sunan Abu Dawud 2637. Hadith Autêntico (Sahih).

Isso não é mentir para expandir uma causa islâmica. Pelo contrário, é aplicar táticas militares clássicas, que são usadas por exércitos há séculos. Dr. Joseph Caddell, professor de história militar na Universidade Estadual da Carolina do Norte, reconhece que táticas de enganação sempre foram empregadas em operações militares. Dr. Caddell diz:

A enganação na guerra é provavelmente tão antiga quanto os próprios conflitos armados. A lógica de se confundir um adversário é evidente, e é possível se dar conta dos benefícios muito rapidamente.

Entretanto, apenas durante guerras declaradas. Em contrapartida, é um grande pecado para os muçulmanos agirem traiçoeiramente ou com enganação em pactos, tratos e acordos.

Ibn Umar relatou: “O Mensageiro de Allah disse:

إِذَا جَمَعَ اللَّهُ الأَوَّلِينَ وَالآخِرِينَ يَوْمَ الْقِيَامَةِ يُرْفَعُ لِكُلِّ غَادِرٍ لِوَاءٌ فَقِيلَ هَذِهِ غَدْرَةُ فُلاَنِ بْنِ فُلاَنٍ

Quando Allah reunir as primeiras e as últimas gerações no Dia da Ressurreição, ele levantará um estandarte para cada pessoa traiçoeira e será anunciado que essa é a traição desta pessoa, filha desta pessoa.’”

Fonte: Sahih Muslim 1735. Hadith Autêntico (Sahih).

Recomendado para você:  Muçulmanos podem celebrar festas não-religiosas? - Sheykh Abdullah Bin Bayyah

A regra geral é que o muçulmano deve falar a verdade. A enganação e as mentiras estão entre os maiores pecados.

Abdullah ibn Masud relatou: “O Mensageiro de Allah ﷺ disse:

إِنَّ الصِّدْقَ يَهْدِي إِلَى الْبِرِّ وَإِنَّ الْبِرَّ يَهْدِي إِلَى الْجَنَّةِ وَإِنَّ الرَّجُلَ لَيَصْدُقُ حَتَّى يُكْتَبَ صِدِّيقًا وَإِنَّ الْكَذِبَ يَهْدِي إِلَى الْفُجُورِ وَإِنَّ الْفُجُورَ يَهْدِي إِلَى النَّارِ وَإِنَّ الرَّجُلَ لَيَكْذِبُ حَتَّى يُكْتَبَ كَذَّابًا

‘Em verdade, a veracidade leva à virtude, e a virtude leva ao Paraíso. Um homem pode falar a verdade até que, perante Allah, seja registrado como veraz. Em verdade, a mentira leva à perversidade, e a perversidade leva ao Fogo. Um homem pode contar mentiras até que, perante Allah, seja registrado como mentiroso.’”

Fonte: Sahih Muslim 2607. Hadith Autêntico (Sahih).

Aisha relatou:

مَا كَانَ خُلُقٌ أَبْغَضَ إِلَى رَسُولِ اللَّهِ صَلَّى اللَّهُ عَلَيْهِ وَسَلَّمَ مِنْ الْكَذِبِ وَلَقَدْ كَانَ الرَّجُلُ يُحَدِّثُ عِنْدَ النَّبِيِّ صَلَّى اللَّهُ عَلَيْهِ وَسَلَّمَ بِالْكِذْبَةِ فَمَا يَزَالُ فِي نَفْسِهِ حَتَّى يَعْلَمَ أَنَّهُ قَدْ أَحْدَثَ مِنْهَا تَوْبَةً

“Não havia comportamento mais odiado pelo Mensageiro de Allah do que a mentira. Quando um homem contava mentiras ao narrar alguma coisa na presença do Profeta, ele não ficava satisfeito até que soubesse que o homem havia se arrependido.”

Fonte: Sunan At-Tirmidhi 1973. Hadith Válido (Hasan).

Isso também se aplica com os não-muçulmanos, pois o Profeta ﷺ nos informou que, no Dia do Juízo, testemunhará em defesa de todo não-muçulmano pacífico contra qualquer muçulmano que o tiver oprimido.

Sufwan ibn Salīm relatou: “Um grupo de companheiros disseram que o Mensageiro de Allah disse:

أَلَا مَنْ ظَلَمَ مُعَاهِدًا أَوْ انْتَقَصَهُ أَوْ كَلَّفَهُ فَوْقَ طَاقَتِهِ أَوْ أَخَذَ مِنْهُ شَيْئًا بِغَيْرِ طِيبِ نَفْسٍ فَأَنَا حَجِيجُهُ يَوْمَ الْقِيَامَةِ

Recomendado para você:  Pedir ''evidencias'' é um dalil claro de tua ignorância - Sheykh Ridhwan Salim

‘Se alguém injustiçar uma pessoa protegida por um pacto, violar seus direitos, a carregar com mais trabalho do que for capaz de fazer ou se apossar de algo dela sem seu consentimento, pleitearei por ela no Dia da Ressurreição.’”

Fonte: Sunan Abu Dawud 3052. Hadith Autêntico (Sahih)

Isso se aplica até com traições que resultariam em vantagens militares para os muçulmanos. Os companheiros do Profeta ﷺ guardavam estritamente seus tratados de paz e responsabilizavam seus líderes por quebrá-los.

Sulaym ibn Amir relatou: “Havia um tratado de paz entre Muawiya e os bizantinos. Ele marchava em direção ao país deles para atacá-los quando o tratado acabasse. Um homem foi a cavalo, dizendo: ‘Allah é O Maior! Allah é O Maior! Que haja lealdade, não traição!’. Muawiya mandou que o convocassem e o questionou sobre o que havia dito. Ele respondeu: ‘Escutei o Mensageiro de Allah dizer:

مَنْ كَانَ بَيْنَهُ وَبَيْنَ قَوْمٍ عَهْدٌ فَلَا يَحُلَّنَّ عَهْدًا وَلَا يَشُدَّنَّهُ حَتَّى يَمْضِيَ أَمَدُهُ أَوْ يَنْبِذَ إِلَيْهِمْ عَلَى سَوَاءٍ

‘Quando alguém tiver um pacto com outras pessoas, não deverá intensificá-lo ou abrandá-lo até que chegue ao seu fim ou que, por acordo, seja finalizado.’”

Fonte: Sunan At-Tirmidhi 1580. Hadith Autêntico (Sahih)

Neste exemplo, os companheiros impediram o Califa Muawyia de marchar com seu exército até os romanos, numa tentativa de atacá-los de surpresa quando terminasse o tratado de paz. Marchar para a guerra fora considerado um ato de guerra iniciado antes do término do tratado. Portanto, Muawiya retornou com seus exércitos.

Portanto, não é permissível que os muçulmanos mintam para expandir uma causa islâmica ou política. Em vez disso, a veracidade é uma virtude islâmica que leva ao Paraíso, e somos todos incumbidos de sermos verazes com todas as pessoas.

Recomendado para você:  De acordo com o Islam, não-muçulmanos irão ao Paraíso? - Imam Abu Hamid al-Ghazali

O sucesso vem de Allah, e Allah sabe mais.

Links para Leitura

Fonte: https://abuaminaelias.com/war-is-deceit-lie-to-unbelievers/

Sobre A Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.