Página Inicial » História Islâmica » 21 Muçulmanos Negros Mais Influentes do Islam
Usaba Zayd Muçulmano

21 Muçulmanos Negros Mais Influentes do Islam

1. Bilal Ibn Rabah (580-640)

Bilal foi um ex-escravo etíope que se tornou um dos companheiros mais próximos e mais confiáveis do profeta Muhammad. Conhecido por sua bela voz, Bilal se tornou o primeiro muezzin (chamador para oração) no Islam, escolhido pelo próprio Muhammad.

2. Umm Ayman (m. 650)

Umm Ayman, também conhecida como Barakah, era uma escrava etíope que foi emancipada e se tornou uma companheira de renome do profeta Muhammad. Ela era uma das poucas pessoas que conheciam o Profeta de perto desde o seu nascimento até sua morte. Entre os primeiros convertidos ao Islam, ela participou na batalha de Uhud, cuidando dos feridos.

3. Ubada ibn as-Samit (m. 654)

Um companheiro de longa data do Profeta Muhammad, Ubada foi um dos primeiros convertidos ao Islam em Medina e participou de todas as grandes batalhas do Profeta, incluindo Badr e Uhud. Mais tarde, ele tornou-se um bem-sucedido comandante do exército Rashidun e serviu sob os califas Rashidun Abu Bakr e Omar. Ele era um dos principais comandantes de campo durante a conquista muçulmana do Egito.

Bilal ibn Ribah no topo da Kaaba
Bilal ibn Ribah no topo da Kaaba

4. Osama bin Zayd (m. 674)

O filho de Zayd ibn al-Haritha e Umm Ayman, Usama bin Zayd estava entre os companheiros mais próximos do profeta Muhammad e foi a pessoa mais jovem a ser designada como general militar durante a vida do Profeta, liderando uma força militar quando ele tinha apenas 17 anos.

Recomendado para você:  5 invenções Islâmicas que mudaram o mundo

5. Muhammad al-Jawad (12 de abril, 811-29 de novembro de 835)

Considerado o nono Imam pela tradição de 12 imames xiita, Muhammad al-Jawad era um descendente do Profeta e uma das figuras Alid mais importantes durante seu tempo. Muhammad al-Jawad assumiu a responsabilidade do Imamato enquanto tinha apenas 8 anos de idade. Sua mãe, al-Khayzaran (também conhecida como Sabika), era de origem Núbia Africana ou Africana oriental.

6. Dhu’l-Nun al-Misri (796-859)

Um dos mais proeminentes místicos do antigo mundo islâmico, Dhu’l-Nun originado da Núbia, foi um alquimista lendário e taumaturgo. É suposto que ele tenha conhecido o segredo dos hieróglifos egípcios. Seus ensinamentos enfatizaram o papel central do conhecimento (gnose ou ma’rifa) em alcançar a realização espiritual mais elevada no Sufismo.

7. Tariq ibn Ziyad (m. 720)

Tariq ibn Ziyad era um general muçulmano que liderou a conquista islâmica do que hoje é a Espanha e Portugal em 711-718. Sob as ordens do califa omíada Al-Walid I, ele liderou um grande exército da costa norte do Marrocos, consolidando sua tropas em uma grande colina agora conhecida como Gibraltar. O nome “Gibraltar” é a derivação espanhola do nome árabe Jabal Tariq, que significa “montanha de Tariq”, que tem o seu nome.

8. “O primeiro zoólogo islâmico” al-Jahiz (781-869)

Originalmente de Basra, Abu Uthman Amr, também conhecido como al-Jahiz, é conhecido como um dos escritores mais importantes da história islâmica. Além disso, ele era um talentoso teólogo, poeta, filósofo, gramático e lingüista. Conhecido como “o primeiro zoólogo islâmico”, ele foi autor de cerca de 200 livros sobre vários assuntos. Entre suas obras mais famosas é a sua Risalat mufakharat al-sudan ‘ala al-bidan (Tratado sobre Pretos), uma defesa apaixonada das qualidades superiores e realizações do povo da África sub-saariana e África Oriental.

9. Abu al-Misk Kafur (905-968)

Com início como um escravo etíope, Kafur cresceu para se tornar um comandante militar e, eventualmente, sultão da dinastia ikhshididas, que incluiu território englobando Egito atual, Sudão, Líbia, Eritréia, Palestina, Síria, Líbano, Turquia, Chipre, Iraque, Jordânia e o Hejaz.

Usama bin Zayd
Usama bin Zayd

10. Abdallah Ibn Yasin (m. 07 de julho de 1059)

Abdallah Ibn Yasin foi um jurista, teólogo, reformista e fundador do movimento e dinastia Almorávida. Ele desempenhou um papel central na islamização das tribos berberes da África Ocidental.

Recomendado para você:  A Mesquita Al-Aqsa durante as Eras

11. Al-Mustansir bi-llah (5 de julho de 1029-10 de janeiro de 1094)

Califa Imame Fatimida Ismaelita. Ele nasceu de uma mãe sudanesa e seu califado durou cerca de 60 anos, a mais longa de qualquer califa no mundo islâmico.

12. Mansa Musa (1280-1337)

Mansa Musa era imperador do Império do Mali, na África Ocidental e foi famosamente conhecido por sua riqueza, patrocínio de estudiosos islâmicos e magníficos projetos arquitetônicos. Seu reinado é lembrado como um dos mais prósperos de qualquer monarca na história do mundo.

13. Sonni Ali (m. 1492)

Sonni Ali, também conhecido como Sunni Ali Ber ou “Sunni Ali,” era um estrategista militar, conquistador e fundador do império Songhai na África Ocidental. Sob a infantaria e cavalaria de Sonni Ali, muitas cidades foram capturadas e, em seguida, fortificadas, como Timbuktu e Djenné. Durante o seu reinado, Songhai superou o auge do Império Mali, as áreas sob o Império do Mali e do Império Gana foram absorvidas por seu império.

Mouros na Espanha
Mouros na Espanha

14. Askia Muhammad I (1443-1538)

Askia Muhammad, também conhecido como Askia, o Grande, era um imperador, comandante militar e reformador político do Império Songhai. Sob Askia Muhammad, o império Songhai tornou-se o maior de sempre na África Ocidental e um dos maiores impérios da história islâmica.

15. Mustafa Zemmouri / Estevanico (m. 1500-1539)

Mustafa Zemmouri, também conhecido como Estevanico ou Esteban de Dorantes, foi escravizado pelos portugueses e mais tarde pelos espanhóis no Marrocos. Estevanico participou de expedições de exploração espanhóis em regiões correspondentes aos dias de hoje como Cuba, México, Flórida, Novo México, Arizona e Texas. Como tal, ele é considerado como o primeiro indivíduo Africano-nascido a ter posto os pés na América do Norte continental.

Sonni Ali
Sonni Ali

16. Idris Alawma (1580-1617)

Idris Alawma era um administrador, líder militar e governante do Império Bornu-Kamen no que é hoje parte do Chade e Nigéria. Após a queda do Império Songhai, ele se tornou o mais poderoso monarca muçulmano entre o Níger e o Nilo.

17. Shehu Usman dan Fodio (1754-1817)

Shehu Usman dan Fodio foi um mestre religioso Fulani, escritor e promotor islâmico e fundador do Califado de Sokoto, nos estados Hausa, no que é hoje o norte da Nigéria. Ele escreveu mais de 100 livros sobre religião, governo, cultura e sociedade. Ele também encorajou a alfabetização e escolaridade, para as mulheres como para os homens, e várias de suas filhas se tornaram estudiosas e escritoras.

Recomendado para você:  Imam Maliki, o Estudioso de Medina

18. Ibrahim Abd al-Rahman (1762-1829)

Ibrahim Abd al-Rahman nasceu um príncipe na atual Guiné, na África Ocidental, e treinado nas ciências islâmicas, estudando no famoso centro acadêmico de Timbuktu, Ibrahim foi escravizado em seus 20 anos pelos britânicos e foi parar em Nova Orleans nos EUA. Depois de trabalhar para obter a sua liberdade da escravidão por 40 anos, ele foi libertado por ordem do presidente dos EUA, John Quincy Adams, após o sultão de Marrocos – Mulay Abd al-Rahman ibn Hisham – ter pedido a sua libertação. Ele voltou para a África e lá morreu.

19. Nana Asma’u (1793-1864)

Além de ser a filha do grande Usman dan Fodio, ela era uma poeta importante, escritora, historiadora, educadora e estudiosa da religião em seu próprio direito. Como uma defensora ardorosa da participação das mulheres na sociedade e, como resultado de sua ampla campanha para capacitar e educar as mulheres, ela era uma das mulheres mais influentes na África Ocidental no século 19.

Nana Asma’u
Nana Asma’u

20. Muhammad Ahmad bin Abd Allah (12 de agosto de 1844-22 de junho, 1885)

Muhammad Ahmad foi um reformista sudanês, líder místico, revolucionário e anti-colonial que liderou uma grande rebelião contra as forças turco-egípcias e britânicas no Sudão e conseguiu estabelecer um Estado grande na maior parte do país. O sucesso de sua rebelião fez dele um dos líderes anti-coloniais mais renomados do século 19.

21. Malcolm X (1925-1965)

Malcolm X, também conhecido como El-Hajj Malik El Shabazz, foi um revolucionário muçulmano Africano-Americano, orador público e ativista dos direitos civis. Como uma figura proeminente na Nação do Islam, Malcolm X articulou conceitos de orgulho de raça e nacionalismo negro nos anos 1950 e 60 e continua a exercer uma enorme influência sobre o povo negro até este dia.

Sobre A Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.