Página Inicial » Novidades » Jihad al-Nafs: A Purificação do Ego no Islam

Jihad al-Nafs: A Purificação do Ego no Islam

  • A purificação do ego é uma realidade espiritual na qual o Islam contempla.
  • O ego purificado é capaz de servir às ordens de Allah, enquanto em sua forma vulgar está sujeito aos sussurros de satanás.
  • O Alcorão orienta os muçulmanos a purificarem sua alma através da servidão a Allah.
  • A palavra em árabe usada para se referir ao ego é chamada de “nafs”.

Quem pesquisa as tradições religiosas, está acostumado a ver assuntos relacionados a purificação do ego sendo associado à religiões do extremo oriente, que falam a respeito de uma iluminação espiritual. Embora seja uma tradição abraâmica, o Islam também contempla essa realidade, na qual o buscador que consegue remover as barreiras do seu egoísmo e se transforma em alguém capaz de cumprir aquilo que Allah deseja.

O nafs na religião islâmica, é uma palavra em árabe usada para se referir ao ego e a individualidade. Ele pode conquistar traços positivos, mas se não for purificado através de uma jihad, isto é, uma luta interna, ele viverá somente a sua dimensão mais vulgar. Quando o muçulmano eleva seu espírito, ele se torna mais apto a agradar a Deus através de suas ações, pois ele remove a barreira do egoísmo que o prende à ignorância e à maldade.

Nafs no Alcorão

A palavra nafs aparece no Alcorão em diferentes situações para se referir a alma e a individualidade humana, algumas passagens do Livro Sagrado atribuem um significado que é muito importante para a religião islâmica. Um deles aparece na surah al-Maida, falando do homem de maneira individual:

Ó crentes, resguardai as vossas almas, porque se vos conduzirdes bem, jamais poderão prejudicar-vos aqueles que se desviam; todos vós retornareis a Allah, o Qual vos inteirará de tudo quanto houverdes feito. (Alcorão 5:105)

Outro surge na surah an-Nissa, atribuindo um sentido coletivo ao nafs.

Ó humanos, temei a vosso Senhor, que vos criou de um só ser, do qual criou a sua companheira e, de ambos, fez descender inúmeros homens e mulheres. Temei a Allah, em nome do Qual exigis os vossos direitos mútuos e reverenciai os laços de parentesco, porque Allah é vosso Observador. (Alcorão 4:1)

Com isso, o Alcorão mostra que o homem dotado do seu livre arbítrio pode construir algo de significativo ou não, o que sugere que o nafs em si não é algo inerentemente ruim ou bom, mas sim o que os seres humanos nutrem a partir dele.

A Guerra Contra o Ego

Embora o ego não seja algo inerentemente mau, ao mesmo tempo ele busca atender os instintos básicos do ser humano, como comer, dormir, fazer sexo, buscar prazer, se proteger e evitar qualquer problema e, caso haja excesso ou algum desregramento nessas coisas, ele guia o homem à maldade

“Porém, eu não me escuso, porquanto a alma é ordenadora do mal, exceto aquelas de quem o meu Senhor tem piedade, porque o meu Senhor é Indulgente, Misericordiosíssimo.” (Alcorão 12:53)

Portanto, é parte do esforço do muçulmano perseguir o bem e evitar o mau com base na purificação do ego. Alguns hadiths indicam que o Profeta Muhammad ensinou aos seus companheiros que a maior das batalhas é aquelas que eram vencidas dentro dos corações dos crentes, pois essa é a que de fato os aproximava de Allah.

“Fadalah ibn 'Ubayd relatou: O Mensageiro de Allah, que a paz e as bênçãos estejam com ele, disse: “ Aquele que luta na jihad é aquele que luta contra seu eu inferior ”. (Sunan al-Tirmidhi 1621)

“Abu Huraira relatou: O Mensageiro de Allah, que a paz e as bênçãos estejam com ele, disse: “ Os fortes não são aqueles que derrotam as pessoas. Em vez disso, os fortes são aqueles que derrotam seu próprio ego . ” (Sharh Mushkil al-Athar 1645)

Os Três Tipos de Nafs

Na sabedoria islâmica, muitos sábios compreendem de acordo com o que o Alcorão ensina sobre o nafs, que existem três tipos de ego que podem controlar o homem.

Nafs al-Ammara Bissu (O que comanda)

Esse é o nafs dos desejos terrenos, que guia o homem para aquilo que é ruim. O servo depende de Allah para que o guie para longe dele, pois se Allah permitir ele será destruído pelos seus maus atos.

Ó crentes, não sigais as pegadas de Satanás; e saiba, quem segue as pegadas de Satanás, que ele recomenda a obscenidade e o ilícito. E se não fosse pela graça de Allah e pela Sua misericórdia para convosco, Ele jamais teria purificado nenhum de vós; porém, Allah purifica quem Lhe apraz, porque é Oniouvinte, Sapientíssimo. (Alcorão 21:24)

Nafs al-Lawwama (O que culpa)

Neste estágio a alma está consciente das imperfeições do nafs, nesse estágio ele passa a compreender aquilo que precisa para poder se elevar para perto de Allah.

“ E juro, pela alma que reprova a si mesma;” (Alcorão 75:2)

Nafs al-Mutmainna (O que está em paz)

O último estágio, quando a alma repousa na certeza de Allah

“E tu, ó alma tranquila, retorna ao teu Senhor, satisfeita (com Ele) e Ele satisfeito (contigo)!” (Alcorão 89:27-28)

O Entendimento dos Sábios

O Imam Baghawi explica a diferença dos tipos de nafs da seguinte maneira:

“O Nafs al-Mutmainna tem um anjo para auxiliá-lo, que o assiste e orienta. O anjo lança o bem no Nafs para que ele deseje o que é bom e tenha consciência da excelência das boas ações. O anjo também guarda o auto longe da ação errada e mostra-lhe a feiura das más ações.Tudo que é para Allah e por Ele, sempre vem da Alma que está em paz.

O Nafs al-Ammara Bissu tem satanás como seu aliado. Ele promete grandes recompensas e ganhos, mas lança mentiras nele. Ele o convida e incita a alma a fazer o mal. Ele o conduz com esperança após esperança e apresenta a falsidade à alma de uma forma que ela irá aceitar e admirar. "

(Tafsir do Imam Baghawi: Lubab al-Tawil fi Maalam em-Tanzil, 8 vols. Cairo, 1308)

E Ibn Al-Qayyim: 

"O Nafs é uma entidade única, embora seu estado possa mudar: do Nafs al-Ammara, ao Nafs al-Lawwama, ao Nafs al-Mutmainna, que é o objetivo final da perfeição

Já foi dito que o Nafs al-Lawwama é aquele que não pode descansar em nenhum estado. Muitas vezes muda, lembra e esquece, se submete e se esquiva, ama e odeia, se alegra e se entristece, aceita e rejeita, obedece e se rebela.

Nafs al-Lawwama também é o Nafs do crente ... Também foi mencionado que o Nafs se culpa no Dia de Qiyamah (Dia do Juizo) - pois cada um se culpa por suas ações, mesmo que sejam más ações, se ele foi alguém que teve muitas ações erradas, ou por que teve muitas deficiências, ou se ele foi alguém que fez boas ações. Tudo isso é certeza.

(Madarij as-Salikin fi Manazili Iyyaka Nabudu wa Iyyaka Nastain, vol. 1 pág. 308)

Conclusão

O nafs é uma palavra árabe utilizada no Islam e está relacionada à individualidade humana e ao ego. Os muçulmanos são convidados a purificar a sua alma através de uma luta contra as suas paixões e de tudo aquilo que o impede de servir a Allah da melhor maneira.

Existem três tipos de nafs que são as três etapas que a alma humana percorre no caminho da purificação:

Nafs al-Ammara Bissu: O ego em sua forma vulgar que direciona aos desejos mundanos e conduz o homem ao mal.

Nafs al-Lawwama: O ego quando reconhece sua culpa e suas falhas.

Nafs al-Mutmainna: O ego em paz quando cumpre os desígnios de Allah.

Links Para Leitura

Sobre a Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por especialistas na Religião Islâmica, profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês). Acesse nosso Quem Somos.