Página Inicial » Sufismo » Imam al-Shafi’i era contra o Sufismo?

Imam al-Shafi’i era contra o Sufismo?

O grande erudito e jurista do século VIII, Abū ʿAbdullāh Muhammad Ibn Idrīs al-Shāfiʿī (767-820) disse:

”faqihan wa sufiyyan fa kun laysa wahidan
fa inni wa haqqillahi iyyaka ansahu”

“(Seja ambos) um jurista e um sufi: não somente um deles,
Pela verdade de Allah, este é meu conselho.”

[al-Shafi`i, Diwan, (Beirute e Damasco: Dar al-fikr) p. 47]

As observações depreciativas sobre o sufismo atribuídas ao Imam al-Shafi`i, que alguns citam hoje, devem ser entendidas no contexto da desaprovação do Imam com relação a certos indivíduos que reivindicavam ser muçulmanos ou “sufis”, quando na realidade não eram mais de que hipócritas, libertinos, mentirosos e pessoas dissolutas. Isso deve ser levado em conta por qualquer pessoa que seja abordada por “salafis” com narrações retiradas do Talbis Iblis de Ibn al-Jawzi ( 1126 – 1200)  atribuindo uma desaprovação radical do sufismo ao Imam Shafi`i. Como podem acreditar que o Imam Shafi`i desaprovou o sufismo, e, ao mesmo tempo, aconselhou os juristas a serem sufis, como citamos acima? Não pensam melhor dele do que alguém que dá dois conselhos mutuamente exclusivos?

O muhaddith al-`Ajluni também relata em seu livro Kashf al-khafa wa muzil al-albas (1: 341 # 1089) que Imam Shafi`i disse:

”Três coisas neste mundo foram adoráveis para mim: evitar afetação, tratar as pessoas gentilmente e seguir o caminho do Tasawwuf (sufismo).”

O sheykh maliki Ahmad al-‘Alawi disse, como citado na tradução de seu trabalho intitulado ”Conhecimento de Deus” (p. Xxi): “Reflita sobre a sinceridade desse grande Imam [Shafi`i] e como ele se tornou uma testemunha dos sufis, e confirmou a sua seriedade e esforço. Shaykh Sha’rani, que Deus esteja satisfeito com ele, disse: Reflita sobre como Shafi`i tomou isso dos sufis e não dos outros. Assim você conhece a sua superioridade sobre outros, os homens de conhecimento exterior, aqueles de quem ele um dia aprendeu “.

Uma das autoridades putativas dos “salafis” é Ibn Qayyim al-Jawziyya (1292–1350), no entanto, quando Ibn Qayyim afirma algo que contravende o que “salafis” afirmam, eles são refutados por sua própria autoridade teológica. Ibn Qayyim disse em Madarij al-Salikin (2: 307):

Recomendado para você:  Quem foi Rumi? - Uma breve Biografia

”A religião é inteiramente o bom caráter (al-dinu kulluhu khuluq). Quem te supera em bom caráter, te ultrapassa na religião, e o mesmo é verdadeiro no tasawwuf (sufismo). al-Kattani disse: “O tasawwuf é o bom caráter (al-tasawwuf khuluq). Quem supera você em bom caráter supera você em tasawwuf”.

Devemos perguntar também se os ditos “salafis” conhecem a posição de Ibn Abd al-Wahhab em relação ao tasawwuf (sufismo). É evidente que sua quase totalidade não tem a menor ideia de que ele aceitou a atribuição do tasawwuf se originando no próprio Profeta Muhammad. Ibn Abd al-Wahhab disse no terceiro volume de suas obras completas publicadas pela Universidade Ibn Saud, na página 31 de Fatawa wa Rasa’il, Quinta Questão:

”Saiba – que Allah o guie – que Deus Todo-Poderoso enviou Muhammad, que a paz e as bençãos estejam sobre ele, com a orientação correta, consistindo em conhecimento benéfico e com verdadeira religião consistindo em ação justa. Os adeptos da religião são os seguintes: entre eles estão aqueles que se preocupam com o aprendizado e fiqh (jurisprudência), e o discurso sobre isso, como os juristas; e entre eles estão aqueles que se preocupam com a adoração e a busca da outra vida, como os sufis. Deus enviou Seu Profeta com essa religião que abrange ambos os tipos, isto é: fiqh (jurisprudência) e tasawwuf (sufismo).”

Quanto às objeções dos caluniadores de sufis que invocam o trabalho exorcista de Ibn al-Jawzi, Talbis iblis, em que ele atribui aos discursos de al-Shafi criticas aos sufis, ou provas do Imam Ahmad prejudiciais ao Imam al-Harith al-Muhasibi: como o Imam Dhahabi disse: “Nós chamamos Ibn al-Jawzi de hafiz (memorizador de hadith) em deferência à profusão de seus escritos, não à sua escolaridade”. Isto é: ele não era confiável quando se tratava de relatar narrações.

As seguintes observações são feitas pelo muhaddith da Síria Shaykh `Abd al-Fattah Abu Ghudda (1917 – 1997):

Recomendado para você:  O sufismo e Ibn Taymiyyah - Futooh al-Ghayb

Ibn al-Jawzi compôs um grande livro sobre as falsificações dos hadith para que juristas, pregadores e outros possam evitá-las, então você o verá citar em suas obras exorbitantes hadiths forjados e rejeições a histórias sem pé nem cabeça, ​​sem vergonha ou revisadas. No final, sente-se que “Ibn al-Jawzi” é duas pessoas e não uma! … Por isso Ibn al-Athir culpou-o em sua história intitulada al-Kamil (10: 228), com as palavras: “Ibn Al-Jawzi culpou-o [Ghazali] por muitas coisas, entre elas a narração de hadiths fracos em suas exortações. O que me admira é Ibn al-Jawzi criticá-lo por isso! Porque seus próprios livros e obras exorbitantes estão cheios deles (mahshuw bihi wa mamlu ‘minh)! ” E o mestre em hadith al-Sakhawi disse em Sharh al-alfiyya (p. 107): “Ibn al-Jawzi citou falsificações e suas próprias preferencias em grande abundância em suas obras exorbitantes“!

[‘Abd al-Fattah Abu Ghudda, observa em Raf` wa al-takmil de al-Lucknawi p. 420-421.]

Além disso, já citamos o conselho do Imam Taj al-Din al-Subki para alunos sérios das ciências islâmicas:

Tenha cuidado ao ouvir o que aconteceu entre … Ahmad ibn Hanbal e al-Harith al-Muhasibi. Se você estiver ocupado com isso, receio a morte por você. Estes são líderes notáveis ​​na religião e seus enunciados têm várias explicações que alguns, talvez, tenham entendido mal. Quanto a nós, não temos outro caminho senão aprová-los e ficar quietos quanto ao que aconteceu entre eles, assim como o que se faz sobre o que ocorreu entre os Companheiros do Profeta, que Allah esteja satisfeito com eles … Ó vocês que estão buscando orientação! … deixem de lado o que ocorreu entre eles e ocupem-se com o que lhes diz respeito e deixem o que não lhe interessa!”

[Subki, Qa`ida fi al-jarh wa al-ta`dil, p. 53.]

 

Quanto à avalanche de insinuações de al-Dhahabi contra alguns dos sufis anteriores e posteriores em seu Mizan al-i`tidal (1: 430 # 1606), onde ele diz depois de citar relatos depreciativos contra al-Muhasibi:

Where are the likes of al-Harith al-Muhasibi! How then if Abu Zur`a saw the books of the later [Sufis], such as the Qut al-qulub of Abu Talib [al-Makki], and where are the likes of the Qut? How then if he saw Bahjat al-asrar of Abu Jahdam, and Haqa’iq al-tafsir of al-Sulami, then he would jump to the ceiling! How then if he saw the books of Abu Hamid al-Tusi [Imam Ghazali]….? the Ghunya of shaykh `Abd al-Qadir [Gilani]… Fusus al-hikam and al- Futuhat al-makiyya [of Ibn `Arabi]?

Recomendado para você:  Qual é a postura de Ibn Al-Jawzi em relação ao sufismo e por que ele escreveu Talbis Iblis?

“Onde estão aqueles que gostam de al-Harith al-Muhasibi! Como, então, se Abu Zur`a viu os livros dos últimos [Sufis], tais como Qut al-qulub deAbu Talib [al-Makki], e eram daqueles que o apreciavam? Como, então, se ele viu Bahjat al-asrar de Abu Jahdam e Haqa’iq al-tafsir de al-Sulami, então ele iria até o teto! Como, então, seria se ele visse os livros de Abu Hamid al-Tusi [Imam Ghazali] ….? o Ghunya do shaykh Abd al-Qadir [Gilani] … Fusus al-hikam e al-Futuhat al-makiyya [de Ibn Arabi]?”

Nós tratamos tais asserções de acordo com as instruções de Suyuti que as rejeitaram em sua reivindicação intitulada Qam` al-mu`arid bi nusrat Ibn al-Farid (A domesticação do naysayer com a reivindicação de Ibn al-Farid) citada por Imam al -Lucknawi em al-Raf` wa al-takmil fi al-jarh wa al-ta`dil (p. 319-320):

”Não permita que as balbuciações de al-Dhahabi o enganem, pois ele foi tão longe que balbuciou contra Imam Fakhr al-Din ibn al-Khatib [al-Razi] e contra aquele que é maior do que o Imam, a saber: Abu Talib al-Makki o autor de Qut al-qulub, e contra um que é maior que Abu Talib, a saber: Shaykh Abu al-Hasan al-Ash`ari, cuja fama encheu os firmamentos! E os livros de Dhahabi estão cheios disso: al-Mizan, al-Tarikh e Siyar al-nubala ‘. Você vai aceitar suas palavras contra esses? Nunca, por Deus! Sua palavra não é aceita em relação a eles; ao invés disso, nos cumprimos seus direitos sobre nós, e nós o devolvemos na íntegra.”

Fonte: http://islam.ru/en/content/story/tasawwuf-al-shafii

Sobre Iqara Islam

O Iqara Islam é uma página dedicada a apresentação do Islam Tradicional para muçulmanos e não-muçulmanos que buscam informação e conhecimento de qualidade sobre vários aspectos da religião islâmica, tais como: espiritualidade, jurisprudência, história e cultura. Sendo uma iniciativa independente, não visamos fins lucrativos. Somos totalmente contra a violência injustificada, terrorismo e ditaduras de qualquer natureza.