Página Inicial » Entretenimento » 10 filmes que abordam o Islam e Muçulmanos de maneira positiva

10 filmes que abordam o Islam e Muçulmanos de maneira positiva

Fugindo dos esteriótipos negativos, um canal de entretenimento americano listou dez filmes que possuem mensagens positivas sobre o Islam e muçulmanos.
  • Na contramão dos filmes que mostram os muçulmanos como pessoas más, um canal do YouTube separou 10 filmes positivos.
  • Muitos títulos da lista são grandes produções e algumas fizeram bastante sucesso.
  • A lista percorre vários gêneros cinematográficos e mostra coisas boas sobre o Islam através de perspectivas muito diferentes.

No mundo ocidental, parte da imagem negativa do Islam se deve à indústria cinematográfica que, em muitos casos, costuma mostrar os muçulmanos como pessoas más e atrasadas. Na contramão desta tendência, o canal do YouTube FTD Facts listou 10 filmes que mostram a religião e os seus adeptos de uma forma positiva.

Os filmes listados são obras cinematográficas bem produzidas, em que há muçulmanos praticando e ensinando o bem, sendo que algumas delas são inspiradas em fatos reais, em que grandes personalidades adeptas do Islam protagonizaram acontecimentos que marcaram a história.

Confira os títulos listados:

10. Amor Impossível 

Filme de 2012 dirigido por Lasse Hallström, estrelando Ewan McGregor, Kristin Scott Thomas, Emily Blunt e Amr Waked. Conta a história de um sheikh muito rico que vive no Iêmen e acredita que a pesca esportiva de salmão pode mudar a realidade do local em vive. 

Ele decide investir sua fortuna para fazer com que o  sonho se torne realidade e consulta um especialista, o Dr Alfred Jones, que a princípio recusa a oferta por achar que seria inviável a ideia de manter salmões vivos no Iêmen.

No entanto, tudo muda quando o governo britânico decide intervir nas negociações. O país europeu havia enviado tropas ao Afeganistão e acreditava que o projeto poderia ajudar a melhorar a imagem frente ao mundo islâmico.

No filme, o altruísmo do sheikh mostra o quanto a fé que ele tinha era algo positivo e o quanto isso era importante para promover mudanças em sua sociedade.

9. Robin Hood – O Príncipe dos Ladrões

Longa-metragem produzido no ano de 1991, dirigido por Kevin Reynolds, estrelando Kevin Costner, Morgan Freeman, Christian Slater, Alan Rickman e Mary Elizabeth Mastrantonio, baseado no clássico literário Robin Hood.

Ao voltar da Terceira Cruzada para a Inglaterra, Robin encontra seu pai morto pelo xerife de Nottingham, que quer tirar o Rei Ricardo Coração de Leão do poder e, para isso, ele decide matar Robin.

Para sobreviver, ele conta com a ajuda de Azeem, um mouro que decide acompanhar Robin por causa de uma dívida de gratidão por ter tido a vida salva pelo protagonista. 

O personagem muçulmano é mostrado como um amigo fiel, dando conselhos sábios e lutando ao lado dos heróis. Juntos, eles travam batalhas contra os inimigos tiranos para empossar o rei novamente.

8. O Leão do Deserto

Filme de 1981 dirigido por Moustapha Akkad, estrelando Anthony Quinn, Oliver Reed, Rod Steiger e Raf Vallone, baseado na história real do líder revolucionário líbio Omar Mukhtar, que lutou contra a colonização do regime fascista italiano no país norte-africano.

O filme fala sobre a ascensão do fascismo na Itália e como isso, mais tarde, afetou gravemente a Líbia. Diante de todo este problema, surge Omar, que abandona a vida de professor para se tornar guerrilheiro. 

No entanto, sua coragem e sua conduta honrada em batalha são contrastadas com os valores islâmicos que ele carrega, lembrando ao espectador sobre o quanto a guerra é detestável, mas também que a opressão deve ser combatida com bravura.

É através deste cenário que é mostrado o confronto das modestas tropas revolucionárias líbias contra o bem equipado e treinado exército italiano.

7. Ali

Dirigido por Michael Mann, estrelando Will Smith, Jamie Foxx, Jon Voight, Mario Van Peebles, Ron Silver, Jeffrey Wright e Mykelti Williamson, também é um filme biográfico que retrata a vida do maior pugilista de todos os tempos: Muhammad Ali.

O filme mostra momentos importantes da vida de Muhammad Ali, desde o período em que ainda era conhecido como Cassius Clay. Na trama, é abordada sua luta contra Sonny Liston e sua aproximação com a seita pseudo-islâmica da Nação do Islam, além do seu primeiro casamento.

O longa-metragem também é pautado pelas lutas que marcaram a carreira de Ali, como seu dramático duelo contra Joe Frazier e também o embate histórico contra George Foreman, no Zaire, que entrou para história do boxe como uma das maiores lutas de todos os tempos.

No entanto, um fato que chama a atenção é como o maior pugilista de todos os tempos se posicionava diante de questões sociais, sempre buscando por justiça, especialmente a respeito do racismo, que foi algo que ele sempre contestou e lutou contra.

6. Malcom X

Na sequência dos filmes biográficos, Malcom X é um longa-metragem de 1992 dirigido pelo renomado diretor Spike Lee, estrelando Denzel Washington, Angela Bassett, Albert Hall Al Freeman Jr., Delroy Lindo e Spike Lee. 

O filme retrata a vida de um dos maiores ativistas negros da história dos EUA, retratando a sua infância conturbada e sua vida de pequenos delitos que acabou levando-o até a prisão, onde teve contato com o Islam pela primeira vez com um membro da seita Nação do Islam.

No entanto, ao longo do filme, Malcom é apresentado à verdadeira doutrina islâmica e é profundamente tocado ao ver como a religião é inclusiva racialmente e como ela poderia ser a chave para uma sociedade mais harmônica. 

Malcom adere a uma nova ideia de sociedade justa ao se aprofundar na religião. O filme também o mostra não como alguém vulnerável diante das opressões que ele viveu, mas como alguém forte e determinado a reagir às injustiças.

5. Cruzada

Filme de 2005, dirigido por Ridley Scott, estrelando Orlando Bloom, Eva Green, Jeremy Irons, David Thewlis, Brendan Gleeson, Marton Csokas, Liam Neeson e Edward Norton, mostra a cruzada pelo ponto de vista dos guerreiros cristãos, mas ainda assim de uma maneira bem interessante.

O filme mostra a história de Balian, um simples ferreiro abalado pelo recente suicídio de sua esposa, que acaba descobrindo ser filho do Barão de Ibelin, dono de um feudo em Jerusalém. Após a morte de seu pai, ele parte para a Terra Santa para herdar sua propriedade.

Neste contexto, a paz entre os muçulmanos mamelucos e os cristãos é rompida quando um nobre cristão chamado Raynald ataca as tropas de Saladino, conduzindo a um evento que terminaria com a conquista de Jerusalém pelos adeptos do Islam.

Apesar da história ter o protagonismo dos cristãos, os muçulmanos são retratados com nobreza – especialmente Saladino, que demonstra grande misericórdia e justiça com seus inimigos.

4. O Caçador de Pipas

Filme de 2007 dirigido por Marc Forster, estrelando William Horberg, Walter F. Parkes, Rebecca Yeldham, E. Bennett Walsh. Um drama marcante que conta a história de dois amigos de classes sociais opostas no Afeganistão à beira de uma guerra. 

O filme começa em 1978, narrando as histórias de duas crianças, Amir e Hassan. Eles são muito unidos, mas suas diferenças sociais totalmente opostas acabam trazendo consequências, especialmente para Hassan, que é um menino pobre, analfabeto e pertencente a uma etnia desprivilegiada. 

Quando os soviéticos invadem o Afeganistão, Amir, que é de uma família abastada, foge para os EUA e começa a investir na carreira de escritor. Mas, neste período, ele descobre que o filho de Hassan, Sohrab, está em perigo, e viaja até o país dominado pelo Taliban para tentar ajudar.

Embora o filme retrate a truculência e a brutalidade dos terroristas do Taliban, também mostra a complexidade e os diferentes valores que faziam parte da vida do povo afegão, revelando que os muçulmanos têm formas diferentes e muito bondosas de lidar com a vida, mesmo em uma sociedade devastada pelo fanatismo.

3. O Último Viking

Filme de 1999, dirigido por John McTiernan, estrelando Antonio Banderas, Vladimir Kulich, Dennis Storhoi e Omar Sharif, narra uma aventura bem peculiar do encontro das sociedades vikings com os muçulmanos.

Neste enredo, o poeta e cortesão árabe Ahmad ibn Fadlan é exilado da corte de Bagdá, mas enviado como um embaixador dos búlgaros. Ele, então, vai para o norte, onde é resgatado pelos vikings de um ataque dos tártaros e passa a conviver com eles.

Ao se deparar com os costumes dos vikings, Ahmad se espanta com sua vulgaridade e falta de higiene. Ao longo do filme, ele descobre que foi escolhido para combater ao lado dos vikings contra demônios chamados Wendols. 

No filme, vemos uma grande lição sobre como os muçulmanos lidavam de forma amistosa com culturas diferentes e aprendiam com elas – mesmo as que tinham costumes opostos aos seus, como a dos nórdicos.  

2. O Fundamentalista Relutante

Longa-metragem produzido por uma equipe multicultural dos EUA, Índia e Qatar. O Fundamentalista Relutante foi lançado em 2012 e foi dirigido pela cineasta indo-americana Mira Nair. Entre os principais nomes do elenco, estão Riz Ahmed, Kate Hudson, Liev Schreiber, Meesha Shafi e Kiefer Sutherland.

O filme narra a história de Changez Khan, um jovem formado pela Universidade de Princeton, nos EUA, que vai trabalhar em uma grande empresa em Wall Street. Tudo parece ser a realização de um sonho, até que ocorre o atentado terrorista contra o World Trade Center, em 11 de setembro de 2001.

A partir dali, ele começa a ser visto como uma pessoa suspeita e sofre diversas injustiças, o que faz com que ele decida voltar para a sua terra natal para resgatar suas origens. Vivendo lá, os jovens estudantes passam a vê-lo como um mentor digno de ser admirado, mas isso faz com que as suspeitas das autoridades americanas recaiam sobre ele.

O enredo dramático traz questões muito atuais sobre muçulmanos vivendo no ocidente e como, muitas vezes, eles acabam sendo vítimas de grandes injustiças.

1. Maomé: O Mensageiro de Alá

Filme líbano-líbio-marroco-britânico de 1976, dirigido por Moustapha Akkad (o mesmo de O Leão do Deserto), estrelando Anthony Quinn, Irene Papas, Michael Ansara e grande elenco. É um filme biográfico sobre o Profeta Muhammad que narra alguns fatos de destaque de sua missão profética.

Seu enredo mostra o princípio da revelação do Alcorão, a fuga para Abissínia, a Hégira, a Batalha de Badr e de Uhud, o tratado de Hudaybiyyah e a reconquista de Meca, tudo isso sob a perspectiva dos companheiros do Profeta. A figura do Mensageiro de Allah, no entanto, não aparece no filme, em respeito aos preceitos islâmicos de não retratá-lo.

Ainda assim, a obra capta muito bem a nobreza de alguns personagens históricos, como Hamza, Bilal, Khalid, Abu Talib, etc. O filme também traduz muito bem alguns dos aspectos fundamentais da religião, como a benevolência e o amor a Deus.

Você pode assistir este clássico em nosso site, clicando aqui. Abaixo você confere o vídeo do ranking feito pelo FTD Facts.

Links para Leitura

Sobre a Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por especialistas na Religião Islâmica, profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês). Acesse nosso Quem Somos.