Página Inicial » Hadith e Sunnah » Entendendo o hadith: “Não exagere em meu louvor como os cristãos fizeram com o Filho de Maria”
Detail of a Cross inside of an Ukranian Church

Entendendo o hadith: “Não exagere em meu louvor como os cristãos fizeram com o Filho de Maria”

Saidina Omar al Faruq (Allah esteja satisfeito com ele) disse-nos que o Profeta Muhammad (Que a paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: 

“Não exagere em meu louvor, como os cristãos fizeram com o Filho de Maria, porque sou apenas um servo. Então me designe como Servo de Allah e como Seu Mensageiro.”

Este hadith é autenticamente relatado por Imam Muhammad Al Bukhari (que Allah tenha misericórdia) em seu Sahih. 

Al Mufti Muhammad Ibn Adam Al Kawhthari relatou esse hadith da seguinte forma:

“O significado desse hadith é claro e muito simples, devemos evitar o exagero no louvor do Mensageiro de Allah (s.a.w.s) como os cristãos fizeram com o Profeta Issa (a.s). Tudo o que é menos do que isso é implicitamente permitido por esse hadith. 

Agora, devemos especificar como os cristãos exageraram em sua reverência pelo Profeta Issa (a.s). Eles exageraram seus elogios à Saidina Issa (a.s) a ponto de considerá-lo como um deus, ou filho de Deus, ou como um de Seus parceiros. Isso, é estritamente proibido, e é uma incredulidade exaltar o Mensageiro de Allah (s.a.w.s) considerando-o como um deus, ou filho de Deus ou um de Seus parceiros. 

Allah Exaltado seja,  é único na sua essência e atributos, como afirmado pelo Imam At Tahawi (que Allah tenha misericórdia): “Nós dizemos sobre a Unicidade de Allah (Tawhid), – com o Seu apoio – e que Allah é Único e sem parceiros.” [Al Aqîdat Tahawiyyah]. 

O famoso comentador do Sahih al Bukhari, Imam Hafiz Ibn Hajar Al Asqalani (Que Allah tenha misericórdia) disse na explicação desse hadith, citando Ibn Al Jawzi: 

“A razão última  para essa proibição (isto é, por trás do fato de exagerar no louvor ao Profeta (s.a.w.s) é devido ao que foi mencionado no hadith de Muadh, quando (Saidina Muadh) pediu permissão ao Mensageiro de Allah (s.a.w.s) para se prostrar diante dele. O Mensageiro de Allah (s.a.w.s) o proibiu. Assim, o Profeta Muhammad (s.a.w.s) temia que alguém pudesse exagerar ainda mais, e por isso, ele foi rápido em proibir tais exageros insistindo neste ponto.”

Ibn Tin disse: “O significado de  ‘não exagerar no meu louvor’ não é louvar como os cristãos, a ponto de alguns exagerarem em considerá-lo como parceiro de Allah. Outros fingiram que ele próprio era Allah, enquanto outros dizem que ele é o filho de Allah”. [Fathul Bari] 

Recomendado para você:  Hadith fora do contexto nº 1: Teria o profeta batido em Aisha?

A passagem acima, citada da maior explicação do Sahih al-Bukhari, indica claramente que a proibição refere-se ao fato de dar ao Mensageiro de  Allah (s.a.w.s) a posição e status de Deus, de um jeito ou de outro. O Profeta não é Allah, nem Seu parceiro, nem Seu filho. Ele é o Servo de Allah e Seu amado Mensageiro (s.a.w.s). 

Esse hadith não proíbe de forma alguma louvar o Profeta, ampla e excessivamente. O Mensageiro de Allah (s.a.w.s) é a causa da nossa presença. Ele é nosso professor, nosso querido, nosso intercessor e guia. Nós o amamos muito, mais do que tudo e mais do que qualquer outra pessoa nesse mundo. Devemos invocar a bênção sobre ele e louvá-lo tanto quanto pudermos. Se não louvarmos o Mensageiro de Allah (s.a.w.s) e não o honrarmos, à quem iremos? 

Contanto que nós não consideremos o Mensageiro de Allah (s.a.w.s) como sendo o mesmo que Allah (Exaltado seja) e nós não atribuírmos a divindade, não há nada de errado em exagerar em seu amor e louvor, como o autor do Qasida al Burdah também disse, Al Imam Al Busayri (que Allah tenha misericórdia dele):  “Deixa o que os cristãos desejam sobre o seu Profeta. Então decida o que deseja à respeito de seu louvor (s.a.w.s).”

E Allah sabe mais!

Fim da citação.

Fonte: https://fiqh-maliki.blogspot.com/2011/11/no-exagereis-en-mi-elogio-como-lo.html?fbclid=IwAR0YlIm8WsjBfvPpoxKGf5ZBALke5rn6zEjCfOCXnppgP9fE5mf-Y4Soz3U

Sobre A Redação

A Equipe de Redação do Iqara Islam é multidisciplinar e composta por profissionais da área de Marketing, Ilustração/Design, História, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Tradutores Especializados (Árabe e Inglês) e especialistas na Religião Islâmica. Atualmente a equipe é composta por 10 profissionais.