Página Inicial » Opinião » Violência » Três coisas que aprendemos sobre ISIS após a morte de Moaz al Kasasbeh
Três coisas que aprendemos sobre ISIS após a morte de Moaz al Kasasbeh Islam Allah Muhammad

Três coisas que aprendemos sobre ISIS após a morte de Moaz al Kasasbeh

Depois do vídeo da execução de um piloto jordaniano sendo queimado vivo, nós aprendemos três coisas sobre o ISIS, escreve Bilal Abdul Kareem.

Na terça-feira (03/02/15), o ISIS divulgou um vídeo do piloto jordaniano tenente Moaz al Kasasbeh que eles capturaram em dezembro passado sendo então queimado vivo. Ele foi preso dentro de uma gaiola de aço vestindo um macacão laranja que havia sido encharcado com um líquido inflamável e foi queimado vivo.

O tenente Kasasbeh irritou muitos muçulmanos em todo o mundo, quando seu país, a Jordânia decidiu participar de uma coalizão liderada pelos EUA para bombardear posições do ISIS, enquanto abandonando totalmente o regime de Bashar al-Assad, que já matou mais de 200 mil inocentes homens, mulheres e crianças.

O ISIS exigiu a libertação da bombista suicida que falou em sua tentativa, Sajida al-Rishawi que foi condenada devido à sua conexão com um ataque terrorista de 2005, na Jordânia em troca do jornalista japonês Kenji Goto. Autoridades jordanianas ofereceram libertar Rishawi em troca de Kasasbeh. No entanto, as negociações fracassaram, e em retaliação, as autoridades jordanianas executaram Rishawi ontem de manhã (04/02/15).

Agora que já atualizamos nossas mentes com o que aconteceu, vamos ver o que temos aprendido com esses acontecimentos recentes.

ISIS são ignorantes sobre a Sunnah

Abu Dawud dedicou um capítulo em sua Sunan, intitulado “A Natureza Detestável em queimar as Forças Opostas com Fogo”. Abaixo estão alguns hadiths relevantes.

#2673. Foi relatado de Muhammad bin Hamzah Al-Aslami de seu pai, que o Mensageiro de Deus apontou-o como um comandante durante uma expedição militar. Ele disse: “Então, eu fui junto com eles, e ele (o Profeta) disse: ‘Se você encontrar assim e assim, então queimá-lo com fogo” Então eu me virei para sair. Ele me chamou para voltar, então eu voltei para ele. Ele disse: ‘Se você encontrar assim e assim, então matá-lo, e não queimá-lo, pois ninguém pune com fogo, exceto o Senhor do Fogo”.

Recomendado para você:  A Invasão Mongol e a destruição de Bagdá

#2675. Foi relatado de “Abdur-Rahman bin ‘Abdullah, de seu pai, que disse: “Nós estávamos com o Mensageiro de Deus em uma viagem. Ele foi se aliviar. Vimos uma Humrah com dois filhotes dela, e nós pegamoss um de seus filhotes. A Humrah veio e começou a sacudir suas asas. O Profeta chegou e disse: ‘Quem angustiou ela por causa de seus filhotes, dê seu filhote de volta à ela. Ele viu também uma colônia de formigas que tinhamos queimado, então ele disse: “Quem queimou isso?” ‘Nós dissemos:’ Eu fiz isto.” Ele disse: ‘Não é permitido punir com fogo, exceto o Senhor do Fogo”.

Ambos os hadith acima mencionados foram classificados por Shaykh Al Albani como autênticos em sua verificação e revisão do livro.

Em Silsilat al-Ahadith as-Saheehah (#487), ele acrescenta uma discussão sobre a narração autêntica de quando Ali ordenou algumas pessoas a enfrentarem a pena de morte pelo fogo. Quando a notícia deste acontecimento chegou até Ibn ‘Abbas, ele desaprovou a decisão e transmitiu um hadith do Profeta com uma expressão similar: “Não puna com o castigo de Deus” (Sahih Bukhari, 3017).

Imam at-Tirmidhi também coletou em sua Jaami (#1458), acrescentando que quando este comentário voltou para Ali, ele disse, “Ibn’ Abbas falou corretamente.”

A decisão sobre esta questão é muito clara. O Mensageiro de Deus nem sequer aceitou que formigas fossem mortas desta forma. Quanto mais um ser humano? Talvez, é um caso de que os membros e liderança do ISIS sejam tão ignorantes da Sunnah que eles não estavam cientes desses hadith. Nesse caso, eles devem ser declarados também islamicamente ignorantes por estarem realizando as ações que estão a realizar. No pior cenário, eles estão plenamente conscientes destes hadiths e não se importam. Se houver uma terceira opção, eu gostaria de saber qual é porque eu não vejo o que mais poderia ser. Honestamente estou surpreso ao tentar entender como até mesmo o apoiador do ISIS mais incondicional poderia explicar esta ação.

Recomendado para você:  ''E matai-os onde quer que os encontreis'': Versículos do Alcorão que ordenam matar

A sede de sangue tem precedência

Ao exigir a libertação de Sajida al-Rishawi eles colocaram um holofote sobre ela. Certamente devem ter conhecimento de que ao fazê-lo, eles teriam potencialmente exposto ela à uma represália caso as negociações falhassem. O ISIS tem afirmado que o sangue de um muçulmano vale o sangue de milhares de não-muçulmanos, eles já disserem isso em várias ocasiões. De acordo com sua lógica, o ISIS considerou o tenente Kasasbeh como incrédulo no Islam. Por que não fazer a troca então, já que eles colocaram um valor tão alto na vida de Sajida Rishawi? Ou, talvez, o grupo é mais sanguinário do que sério sobre as declarações que fazem?

Sajida Rishawi estava no corredor da morte desde 2005 e ainda a sentença não tinha sido executada. Agora, através de ações do ISIS, uma frase que não tinha sido dita há mais de nove anos, foi expedida em uma questão de horas. Aqueles que apoiam o ISIS, como você pode defender o tratamento deste caso? Eles deveriam saber que Rishawi seria morte se eles matassem o tenente Kasasbeh. Será que eles consideram que mostrando ao mundo a queima deste piloto valeu a pena a vida de Rishawi? Isto parece desafiar sua lógica, ou há uma outra perspectiva?

Quem está se beneficiando do ISIS?

O ISIS conseguiu unir as potências do mundo não só contra eles, mas contra os muçulmanos em geral. Na melhor das hipóteses, poderíamos dizer que eles são estrategistas horríveis, na pior das hipóteses, poderíamos dizer que eles têm feito isso de propósito. É difícil imaginar como alguém poderia apoiar um grupo que exibiu a queima deste piloto, sabendo muito bem sobre a lei islâmica em relação a queima. A não ser que era o seu objetivo o tempo todo: transformar a opinião popular contra qualquer luta islâmica justa e legal. Eles deveriam estar cientes que a opinião popular não discriminariam apenas o ISIS mas também outros grupos islâmicos, prejudicando, assim, toda causa islâmica em todo o mundo.

Recomendado para você:  Cristãos perseguidos, muçulmanos malvados!

Mensagem para os membros do ISIS e seus apoiadores

Membros do ISIS e simpatizantes, tentem ouvir com a razão, a razão islâmica. Você cometeu um erro no apoio ao desconhecido Abu Bakr Baghdadi e seu grupo. Não é o fim do mundo a reconhecer o seu erro. Como lemos no hadith mencionado acima, Ali cometeu um erro e rapidamente admitiu ao invés de tentar defendê-lo ou explicar o porquê. O pior erro é negar o original e tentar justificar e explicar claras violações do Alcorão e Sunnah.

Abandonar o ISIS não significa abandonar o islamismo ou o desejo de que os muçulmanos de todo o mundo compartilham, que é ver um Califado justo e correto. Então, agora cabe a você decidir. O que você vai fazer agora? Acusar a Ummah de ser contra você, porque você é “um muçulmano de verdade”, e eles não são? Gritar outro takfir sobre como os muçulmanos realmente não querem o Islam e só você quer? Verdadeiramente este é um tempo para ver quem apoia o Islam e quem apenas apoia o “califa” Baghdadi.

Bilal Abdul Kareem é uma jornalista americano e cineasta que passou dois anos na Síria documentando os rebeldes.

Fonte: http://5pillarsuk.com/2015/02/05/three-things-we-have-learnt-about-isis-after-moaz-al-kasasbehs-execution/

Sobre Iqara Islam

O Iqara Islam tem o objetivo de trazer informação de qualidade às pessoas que apreciam a busca do conhecimento. Não discutimos religião, não apoiamos terrorismo, não apoiamos guerras ou ditaduras.