Página Inicial » Hadith e Sunnah » O significado de Sunnah no Alcorão
O significado de Sunnah no Alcorão

O significado de Sunnah no Alcorão

O termo “Sunnah” ocorre catorze vezes em nove versículos do Alcorão. É utilizado em quatro versos na expressão “sunnat al-awwalin” ou a “Sunnah dos antigos.” O termo “Sunnah” é geralmente interpretado no sentido de “exemplo” ou “destino”, mas é um conceito mais geral que significa “caminho”, “prática”, “guia”, “tradição”, “hábito”, “estado” ou “situação”. Assim, “sunnat al-awwalin” deve significar “o caminho ou a prática dos antigos.” Estes são três desses quatro versos:

Dize aos incrédulos que, no caso de se arrependerem, ser-lhes-á perdoado o passado. Por outra, caso persistam, que tenham em mente o escarmento dos antigos (sunnat al-awwalin). (8:38)

Todavia, não crerão nela, apesar de os haver precedido o exemplo dos povos primitivos (sunnat al-awwalin) (15:13) .

E o que impediu os humanos de crerem, quando lhes chegou a orientação, de implorarem o perdão do seu Senhor? Desejam, acaso, que os surpreenda o escarmento dos primitivos (sunnat al-awwalin) ou lhes sobrevenha abertamente o castigo? (18:55)

O termo “Sunnah” aparece oito vezes em cinco versos na expressão “sunnat Allah” ou o “caminho de Allah”. Um desses versos tem ambas as expressões “sunnat al-awwalin” e “sunnat Allah”:

Em ensoberbecimento na terra e em conspiração para o mal; todavia, a conspiração para o mal somente assedia os seus feitores. Porventura, almejam algo, além da sorte dos povos primitivos (sunnat al-awwalin)? Porém, nunca acharás variações na Lei de Deus (sunnat Allah); e nunca acharás mudanças na Lei de Deus (sunnat Allah). (35:43)

Alguns exegetas entendem a referência à “sunnat al-awwalin” como se referindo à punição daqueles que rejeitaram os mensageiros que Deus enviou-lhes. Neste caso, essa expressão poderia ser traduzida como “o destino dos antigos.”

Estes são os outros quatro versos em que “sunnat Allah” aparece:

Recomendado para você:  Alguém já usou Bukhari para te chantagear?

Não será recriminado o Profeta por cumprir o que Deus lhe prescreveu, porque é a lei de Deus (sunnat Allah), com respeito aos que o precederam. Os desígnios de Deus são de ordem irrevogável.(33:38)

Tal foi a Lei de Deus (sunnat Allah), para com aqueles que viveram anteriormente. Nunca acharás mudanças na Lei de Deus (sunnat Allah)! (33:62)

Porém, de nada lhes valerá a sua profissão de fé quando presenciarem o Nosso castigo. Tal é a Lei de Deus (sunnat Allah) para comSeus servos. Assim, então perecerão os incrédulos. (40:85)

Tal foi a lei de Deus no passado (sunnat Allah); jamais acharás mudanças na lei de Deus (sunnat Allah). (48:23)

Finalmente, este versículo usa o termo “Sunnah” duas vezes, primeiro em referência à maneira dos mensageiros que Deus enviou antes de Muhammad e, em seguida, na expressão “sunnatuna (Our way)”, que significa o caminho de Deus:

Tal é a lei (sunnah) que havíamos enviado, antes de ti, aos Nossos mensageiros, e não acharás mudança em Nossa lei (sunnahtuna). (17:77)

Para recapitular, nos nove versículos em que a expressão “Sunnah” aparece, ela é usada nove vezes para se referir à sunnah de Allah, quatro vezes para a sunnah dos povos antigos, e uma vez para a sunnah dos mensageiros de Allah anteriores.

Assim, o Alcorão não usa o termo “Sunnah”, no sentido do caminho / prática do Profeta Muhammad. O mais próximo que o Alcorão vem a este uso é no verso 17:73 que fala sobre a sunnah dos mensageiros antes de Muhammad. Naturalmente, a referência aqui é a uma sunnah ou caminho, como a essência da religião nunca mudou, desta forma deve aplicar ao Profeta Muhammad também. Mas essa referência deve referir-se à um conjunto de práticas e valores gerais que todos os Mensageiros seguiram, como ordenado por Deus, ao invés de ações que são específicas para qualquer um deles. Assim, o significado distinto do termo “Sunnah”, como as ações e atos do Profeta Muhammad, especificamente, não é encontrado no Alcorão. Essa observação, no entanto, não muda o fato de que o Alcorão comanda os muçulmanos a seguirem e imitarem o Profeta:

Recomendado para você:  Livro: ''O Profeta não fez!'' - Explicando a Falácia da Inovação (Bid'a)

Realmente, tendes no Mensageiro de Deus um excelente exemplo para aqueles que esperam contemplar Deus, deparar-se com o Dia do Juízo Final, e invocam Deus freqüentemente. (33:21)

Este comando, naturalmente, apoia o comportamento geral do Profeta, palavra e ação, que é efetivamente o que significa sua Sunnah.

Há doze versos que instruem os muçulmanos a “obedecerem” o Profeta. Salientam que obedecer ao Profeta é essencial para obedecer à Deus, onze dos doze versos comandam os muçulmanos à “obedecer Deus e ao Mensageiro” (3:32, 3:132), “obedecer à Deus e obedecei ao Mensageiro” (4:59, 4:92, 24:54, 47:33 , 64:12), e “obedecer Deus e Seu Mensageiro” (8:1, 8:20, 8:46, 58:13). O décimo segundo verso diz que o muçulmano:

E observai a oração, pagai o zakat e obedecei ao Mensageiro, para que tenha misericórdia de vós. (24:56)

Há muitos outros versículos que comandam os muçulmanos à seguir o Profeta. Estes versículos confirmam que o Profeta definiu com suas palavras e atos o melhor exemplo para os muçulmanos, como Deus o instruiu a fazer. É por isso que a aprendizagem e a compreensão do comportamento do Profeta é necessário para o muçulmano. Mas devemos estar sempre conscientes do fato de a Sunnah do Profeta nunca foi tão acessível depois do Profeta como o Alcorão. Allah prometeu no Alcorão que Ele irá proteger o Alcorão, de ser perdido ou alterado, mas Ele não fez tal promessa sobre a Sunnah do Profeta. Uma série de fatores afetaram o que foi escrito sobre e atribuídos ao Profeta ao longo das décadas e séculos depois dele. De fato, vários detalhes da suposta Sunnah foram objeto de discordância entre sábios muçulmanos desde os primeiros tempos após o Profeta. Estes fatos não nos deve impedir de estar interessados em aprender a Sunnah do Profeta, mas deve fazer-nos conscientes de que este processo é difícil e cheio de incertezas. A sugestão de que haja qualquer outra fonte que não o Alcorão em que podemos confiar totalmente sobre a história do Profeta está em contradição com a história e fatos. Estudar seriamente e examinar as fontes disponíveis da Sunnah do Mensageiro de Deus é uma maneira em que o muçulmano pratica seu dever de seguir o Profeta.

Recomendado para você:  Onde está a misericórdia?

Copyright © Louay Fatoohi. Article translated from the author’s blog/website by his permission

Direitos autorais pertencentes à © Louay Fatoohi. Artigo traduzido do blog/website do autor com sua permissão

Fonte: http://www.quranicstudies.com/prophet-muhammad/the-meaning-of-sunna-in-the-quran/

Sobre Iqara Islam

O Iqara Islam é uma página dedicada a apresentação do Islam Tradicional para muçulmanos e não-muçulmanos que buscam informação e conhecimento de qualidade sobre vários aspectos da religião islâmica, tais como: espiritualidade, jurisprudência, história e cultura. Sendo uma iniciativa independente, não visamos fins lucrativos. Somos totalmente contra a violência injustificada, terrorismo e ditaduras de qualquer natureza.