Página Inicial » Opinião » Profeta Muhammad » Muhammad e Aisha – Casamento e Expectativa de Vida
Muhammad e Aisha - Casamento e Expectativa de Vida

Muhammad e Aisha – Casamento e Expectativa de Vida

Muito se fala a respeito do casamento entre o Profeta Muhammad e Aisha, filha de Abu Bakr. Devido à idade em que ela se casou, muitas pessoas mal intencionadas afirmam que o casamento em si foi um ato de pedofilia e com isso, acusam o Profeta do Islam de ser pedófilo.

Para analisarmos tal assunto é necessário que olhemos à luz da ciência os motivos que levaram o Profeta Muhammad a se casar com uma mulher tão jovem (aos olhos atuais) e por qual motivo tais casamentos não eram incomuns na época e também não eram incomuns até há pouco tempo em todo o mundo, ocidental e oriental.

O Casamento

É sabido que o casamento do Profeta Muhammad com Aisha aconteceu quando ela tinha 6 anos e ele 50. O casamento foi consumado quando ela atingiu os 9 anos de idade, a então puberdade, o que biologicamente a torna uma mulher hábil a ter filhos e na maior parte das culturas mundiais (não conheço nenhuma exceção) uma mulher pronta para casamento. É claro que considerando a cultura local, essa era de fato uma idade comum para uma mulher se casar, o que culturalmente naquele momento histórico era normal, comum e dentro dos padrões da sociedade.

Expectativa de Vida

A expectativa de vida do período do casamento era de 30 anos ou um pouco mais [1]. O próprio Profeta Muhammad quando criança foi enviado para o deserto por sua mãe para viver com beduínos para evitar ser contagiado por doenças que acometiam diversas crianças nas cidades (entre outros motivos), além dele mesmo ter perdido filhos bem jovens, o que prova a altíssima mortalidade na época, não só de crianças mas de adultos, o que é claro em sua biografia onde diversos companheiros padecem ainda jovens.

Recomendado para você:  Direito dos não-muçulmanos no Império Otomano

Com uma expectativa de vida tão baixa, é natural que nesta sociedade a mulher se casaria bem nova pois ao 6 anos ela já teria vivido 20% de sua expectativa de vida e aos 9, 30%! Não seria lógico que as pessoas da época esperassem até os 18 anos para se casarem, provavelmente se isso acontecesse esta sociedade nem teria deixado descendentes.

O próprio Profeta Muhammad, que morreu aos 63 anos, viveu bastante para sua época.

Então devemos casar nossas filhas aos 9 anos?

Não pois pela lógica que apresentei, eram condições locais e de época. Hoje as pessoas vivem mais, tem oportunidades para estudarem, desenvolverem outras habilidades e participarem da vida em sociedade como não havia naquela época. Além disso, a maturidade da mulher hoje é atingida por volta dos 20 anos, algo que não acontecia nos períodos anteriores. Por diversas questões, as pessoas eram forçadas à responsabilidades que hoje crianças e adolescentes não precisam lidar. Até mesmo no Brasil o casamento de pessoas aos 12, 13, 14 e 15 anos era algo comum há 50 anos mas nos últimos anos tem se tornado raridade e com isso a nossa percepção de que tal tipo de casamento é estranho, além é claro de que em alguns casos as pessoas foram forçadas a se casarem e por isso temos relatos negativos de casamentos nessa faixa etária.

Existem sim líderes islâmicos que não impõem idade mínima para casamento no mundo atualmente mas por questão de percepção, acredito que sejam minoria apesar de serem uma minoria poderosa em muitos locais ou a minoria em que a mídia faz questão de dar voz para muitas vezes agredir o Islam, mostrando que o casamento muito jovem é um absurdo, desconsiderando até mesmo a cultura dessas pessoas, praticando o etnocentrismo onde os críticos idealizam para toda a humanidade práticas semelhantes às deles e tudo que diverge das próprias práticas é errado e atrasado.

Recomendado para você:  Como Muhammad protegeu os cristãos

Além da questão da idade, Aisha teve a opção da escolha e isso é obrigatório que exista em qualquer casamento islâmico. Se o casamento acontece sem o consentimento da mulher então ele desrespeita a Sharia (Lei Islâmica) pois ninguém pode forçar o casamento à ninguém, mesmo que seja pai ou guardião da mulher.

Conclusão

Reitero que a questão do casamento entre o Profeta Muhammad e Aisha não devem ser tabu na comunidade islâmica. O Profeta não foi atacado por seus inimigos na época por causa deste casamento e por muito tempo isso não havia sido citado como um desvio de comportamento dele pelos críticos do Islam e orientalistas. Esta crítica é recente e deve ser desconsiderada, principalmente por pessoas bem esclarecidas, com conhecimento histórico ou que buscam com sinceridade compreender a adaptação e comportamento do ser humano ao longo dos tempos.

Fontes

1 – https://en.wikipedia.org/wiki/Life_expectancy

Muhammad: His Life Based on the Earliest Sources por Martin Lings

Sobre Iqara Islam

O Iqara Islam é uma página dedicada a apresentação do Islam Tradicional para muçulmanos e não-muçulmanos que buscam informação e conhecimento de qualidade sobre vários aspectos da religião islâmica, tais como: espiritualidade, jurisprudência, história e cultura. Sendo uma iniciativa independente, não visamos fins lucrativos. Somos totalmente contra a violência injustificada, terrorismo e ditaduras de qualquer natureza.