Página Inicial » História Islâmica » Mehmed II e a promessa do Profeta Muhammad

Mehmed II e a promessa do Profeta Muhammad

Mehmed IIProfeta Muhammad saws prometeu aos seus seguidores no deserto da Arábia que um dia eles conquistariam a cidade mais poderosa e lendária da época, Constantinopla. Durante séculos, parecia uma tarefa impossível. A cidade é incrivelmente bem defendida, sendo uma península com um muro gigante sobre ela do lado onde há terra, que dissuadia a maioria dos conquistadores. A cidade foi sitiada por exércitos muçulmanos durante o Califado Omíada, mas esses cercos foram incapazes de derrotar seus muros gigantescos.

Quando o Império Otomano surgiu no início de 1300 como uma pequena beylik turca em Anatólia Ocidental, ele ameaçava a segurança dos bizantinos e sua capital, Constantinopla. No momento em que o sultão Mehmed II assume o trono em 1451, os otomanos se expandiram para controlar a terra, tanto na Europa e na Ásia, envolvendo, assim, a cidade de Constantinopla. Sultão Mehmed tornou seu objetivo a partir do momento que ele assumiu o trono finalmente capturar a lendária cidade. Ele ordenou a construção de uma fortaleza no Estreito de Bósforo, ao norte de Constantinopla para controlar o movimento de navios dentro e fora da cidade. Para homenagear o Profeta, que declarou que os muçulmanos iriam conquistar Constantinopla, Mehmed ordenou que a fortaleza fosse construída de uma maneira que escrevia “Muhammad” em árabe quando vista de cima.

Em 01 de abril de 1453, Mehmed e seu exército otomano de mais de 100.000 soldados chegaram às muralhas de Constantinopla. A visão que os cumprimentou deve ter sido aterrorizante. As paredes internas de Constantinopla tinham 5 metros de espessura em sua base e 12 metros de altura. 20 metros de distância da parede interna estava a parede exterior, que era de 2 metros de espessura e 8,5 metros de altura. Estas paredes nunca haviam sido conquistadas na história, e inúmeros cercos anteriores pelos otomanos, bem como os omíadas durante o califado de Mu’awiya nos anos 600 presenciaram isso.

Recomendado para você:  Imam Al Bukhari e a Ciência dos Hadiths

Mapa Constantinopla Bizantina

Além das paredes, os bizantinos tinham uma corrente de ferro gigante instalada no Corno de Ouro, uma pequena enseada, ao norte da cidade.Isso impediria que navegações passassem para a costa norte, o ponto mais fraco da cidade e atacando-a de lá. Os bizantinos tiveram uma vantagem defensiva clara antes que a batalha começasse. Apesar de ser em menor número e desarmados, os bizantinos estavam confiantes de sua vitória iminente. Especialmente uma vez que soldados e comandantes adicionais foram enviados a partir da cidade-estado italiana de Gênova.

Mehmed ofereceu aos defensores a opção de se renderem e permanecem na posse de seus bens, vidas e famílias em paz, mas esta oferta foi recusada pelo imperador bizantino, Constantino XI. Assim, Mehmed começou o ataque à cidade no dia 6 de abril. Apesar do esforço dos soldados otomanos, e o bombardeio dos maiores canhões do mundo, a cidade aguentou por semanas. Em 22 de abril, Mehmed ordenou a marinha otomana a transitarem por terra para contornarem as correntes de ferro no Corno de Ouro. Durante uma noite, 72 navios foram carregados sobre a terra e colocados no Corno de Ouro, ameaçando a cidade a partir do norte.

Parecia que a batalha da cidade logo acabaria já que os otomanos claramente tinham superioridade na batalha. No dia 28 de maio, Mehmed parou todos os ataques e permitiu que seu exército passasse o dia rezando a Deus pela vitória. No dia seguinte, em 29 de maio, o exército começou um ataque final sobre as muralhas da cidade e antes da manhã acabar, as paredes foram conquistados e a cidade foi tomada.

Talvez a parte mais importante desse evento histórico foi o tratamento de Mehmed II com os bizantinos derrotados. Ele não matou os moradores da cidade e, de fato, encorajou-os a ficarem em Constantinopla, absolvendo-os de impostos. Ele insistiu que o Patriarcada greco-ortodoxo ficasse na cidade e governasse os cristãos da cidade em seu nome. Enquanto para o resto da Europa, a idéia de tolerância religiosa era um conceito estranho, Mehmed seguiu os princípios islâmicos no tratamento de não-muçulmanos e deu liberdade e os direitos religiosos aos cristãos de Constantinopla. Suas habilidades no campo de batalha e suas qualidades virtuosas lhe rendeu o apelido de “al-Fatih” ou “o Conquistador”.

Recomendado para você:  A vida do Imame Abu Hanifa

Bibliografia

Freely, J. (2009). The Grand Turk. New York: Overlook Press.

Ochsenwald, W., & Fisher, S. (2003). The Middle East: A History. (6th ed.). New York: McGraw-Hill.

Fonte: http://lostislamichistory.com/mehmed-ii-and-the-prophets-promise/

Sobre Iqara Islam

O Iqara Islam é uma página dedicada a apresentação do Islam Tradicional para muçulmanos e não-muçulmanos que buscam informação e conhecimento de qualidade sobre vários aspectos da religião islâmica, tais como: espiritualidade, jurisprudência, história e cultura. Sendo uma iniciativa independente, não visamos fins lucrativos. Somos totalmente contra a violência injustificada, terrorismo e ditaduras de qualquer natureza.