Página Inicial » História Islâmica (página 5)

História Islâmica

O Califado Fatímida

A conquista fatímida do Egito (969) foi um momento decisivo na história islâmica. Destruiu qualquer aparência de autoridade central no mundo muçulmano, a reação dos turcos como defensores do Islã ortodoxo (sunita), impeliu os Omíadas na Espanha a declarar seu próprio califado, lançou a poderosa revolução dos almorávidas na África Ocidental, e negou aos muçulmanos a sua última chance de conquistar ...

Leia Mais »

O Imam Ja’far al-Sadiq

O Imâm Ja’far as-Sâdiq (700-765 d.C.) era um gigante dentre os sábios islâmicos. Era o shaikh dos shaikhs grandiosos, o professor do Imâm Abu Hanîfa, Imâm Mâlik, Abu Yazâd al-Bistâmi e Wasim ibn Atta. Sua erudição englobava tanto o esotérico como o exotérico, ‘ilm al-ishâra assim como ‘ilm al-ibâra, as ciências do kalâm assim como as ciências do hadîth, sunna, ...

Leia Mais »

Sultão Mahmud de Gázni

A história é infinitamente elástica. As ações de uma pessoa em qualquer período causam ondulações que afetam as vidas de milhares de pessoas no mesmo período ou nas gerações vindouras. Mahmud de Gházni é importante na história islâmica, porque suas ações definiram o tom para as interações entre o mundo islâmico e o mundo hindu. O tom dessa interação criou ...

Leia Mais »

A Recuperação Espiritual Islâmica após as Invasões Mongóis

A palavra “sufi” quer dizer literalmente um praticante de tasawwuf, um termo que se deriva da raiz árabe s-w-f, significando pureza. No contexto do tasawwuf, significa pureza de coração. Um segundo significado se deriva da palavra “suf”, que quer dizer lã. Às vezes o Profeta usava uma manta branca de lã e daí a palavra “suf” remete a uma conexão ...

Leia Mais »

Por que a revolução científica não ocorreu no mundo islâmico?

As ciências naturais não morreram no mundo islâmico com as devastações mongóis do século XIII. Na verdade, os muçulmanos se mantinham em arte, arquitetura, astronomia e manufaturados no palco mundial bem no século XVIII. Foi só na virada do século XVIII que a Europa adquiriu uma vantagem tecnológica decisiva e suplantou as antigas civilizações da Ásia e da África tecnologicamente. Este ...

Leia Mais »

O que foi o Califado Omíada?

O Califado Omíada foi o segundo de quatro califados islâmicos (sunitas), e foi fundado na Arábia após a morte do Profeta Muhammad. Os omíadas governaram o mundo islâmico de 661 a 750, e sua capital se localizava na cidade de Damasco; O fundador do califado, Muawiya ibn Abi Sufyan, havia sido o governador da Síria (antes de fundar sua dinastia após ...

Leia Mais »

Árabes e Chineses vão à Guerra e Mudam o Mundo – A Batalha do Rio Talas

Poucas pessoas hoje ouviram falar da Batalha do Rio Talas. Contudo, esta pequena escaramuça entre o exército do Império Tang da China e os árabes abássidas teve consequências importantes, não apenas para a China e a Ásia Central, mas para o mundo inteiro. A Ásia do século VIII era um mosaico em constante mudança de diferentes tribos e poderes regionais, lutando ...

Leia Mais »

O fenômeno ISIS – Uma perspectiva Histórica do Terrorismo

‘’Certamente, Deus não ama os extremistas “(Alcorão 5: 87)   Resumo: Este ensaio lança uma perspectiva histórica sobre o aumento ocasional do extremismo nos 1400 anos da história islâmica. O objetivo é examinar e identificar os fatores que são comuns aos movimentos extremistas do passado e do presente. A perspectiva é ver desde o interior para o exterior. As influências ...

Leia Mais »

Os primeiros intelectuais otomanos

O Estado Otomano foi estabelecido em 1299 e acabou por se transforar em um dos principais impérios muçulmanos do mundo alguns séculos depois de sua fundação. Estendeu-se até a primeira guerra mundial, mas foi no século XVI que costuma-se considerar sendo a ”idade de ouro” dos otomanos. Foi durante este período que o prolífico estudioso Taşköprüzade Ahmet (d. 1561), escreveu ...

Leia Mais »

Akbar, o Grande Moghul (1542-1605)

Em toda a extensão de mil e quatrocentos anos de história islâmica, nenhum imperador muçulmano, estendeu o invólucro social e religioso, como o fizera Akbar sem eximir-se aos preceitos impostos pelo Islam. E ninguém abordou as questões complexas das interações muçulmanas com um mundo em grande parte não muçulmano com a sinceridade, o zelo, a paixão, a originalidade, o senso ...

Leia Mais »